Sexta-feira, 02.09.11

"Angel Of Mine"

Capítulo 13 - Sangue

 

 

 

 

A manhã havia passado mais rápido do que eu desejava. Com o passar das horas o meu estômago foi dando sinal de vida, embaraçando-me tremendamente.
Edward decidiu levar-me a almoçar a um sítio fora da cidade, um facto que me agradou. Não me importava nada de mudar de ares, sair um pouco da rotina.
Parámos junto a um restaurante chamado "La Bella" que pelo nome, supus ser italiano. Apesar de já passar bastante da hora de almoço, encontrava-se cheio de gente, perdidas nas suas pequenas conversas que eram meros burburinhos aos meus ouvidos.
Não pude deixar de reparar que o restaurante era extremamente agradável, bem decorado e de aspecto acolhedor. Edward conseguiu uma mesa para dois num canto mais escondido do restaurante e como um perfeito cavalheiro, puxou a minha cadeira para que me sentasse. Não sei se algum dia me ia habituar a alguém tão gentil quanto ele.
Olhamos o menu, tudo me parecia delicioso. Depois de pensar durantes uns minutos decidi optar pelo "Fettuccine à carbonara de camarão" e Edward pediu o mesmo.
Enquanto esperávamos pelos pratos, surgiu-me uma dúvida.
- Edward, consegues ingerir comida? Os vampiros não se alimentam apenas de... hã... sangue? – Senti-me um pouco relutante em lhe fazer tal pergunta, tinha soado muito menos estranha na minha cabeça.
- É claro que podemos, desde que tenhamos sangue no nosso corpo, ele funciona quase normalmente. Posso comer, e posso beber, embora nenhuma das coisas me sacie. Faço-o apenas para manter as aparências ou, neste caso, para te fazer companhia. Seria extremamente indelicado da minha parte deixar-te almoçar sozinha.
- E como fazes para conseguir o sangue? Suponho que não andes por aí a morder pessoas... - Desejava com toda a força que tinha, que a minha suposição estivesse correcta. Não tinha realmente pensado no assunto antes de hoje, mas não podia continuar a ignorar uma coisa desta importância.
- Supões correctamente. Hoje em dia não caçamos pessoas, a menos que queiramos entrar na lista dos caçadores.
- Então é isso que os caçadores fazem? Caçam aqueles que não cumprem as regras?
- Exactamente. Actualmente conseguimos conviver com os caçadores, fizemos tréguas com eles.
Lembrei-me da conversa com Carlisle, ele já tinha mencionado esse facto.
- Então se não podem caçar, onde é que arranjam o sangue?
Calei-me de repente, a empregada de mesa tinha chegado com o nosso pedido. Esperei não ter falado alto de mais. Embora tivesse a perfeita certeza de que ninguém desconfiasse sequer do assunto da nossa conversa, sempre podiam tirar conclusões erradas e tomar-nos por dois loucos traficantes de sangue humano, quem sabe.
Quando ela já não se encontrava no nosso ângulo de visão, Edward respondeu à minha pergunta.
- Hoje em dia temos um composto sintético que podemos tomar para nos satisfazer, e há também os bancos de sangue. Além de que com o passar dos anos, a sede torna-se menor e não precisamos de nos alimentar com tanta frequência.
Era incrível a naturalidade com que falávamos daquele assunto. Como se fosse uma coisa perfeitamente banal.
- Com que frequência é que tu precisas de te alimentar? - Dei uma pequena trinca na comida, tentando ao máximo soar perfeitamente casual.
- De algumas semanas a semanas. Não sou propriamente novo. – Deu um breve sorriso torto.
Conseguia notar uma grande diferença na sua maneira de estar ao pé de mim. Muito mais solto, o que me agradou bastante.
Pedimos a sobremesa, que tinha o aspecto mais delicioso que eu já tinha alguma vez visto, e ele, mais uma vez um modelo de cavalheirismo, foi tratar da conta.
A viagem de regresso foi mais calma, apesar de querer muito, achei melhor não o sobrecarregar com perguntas.
- Bella, estava a pensar se na segunda queres boleia para a escola?
Apanhou-me um bocado de surpresa.
- Sabes eu também tenho um carro... - Comecei irónica. – Além disso, o que iriam as pessoas dizer, se nos vissem chegar juntos?
Não sabia o que ele queria que as pessoas soubessem, se queria que a nossa "relação" se tornasse publica.
- Provavelmente pensarão que somos namorados.
- E devemos deixar que pensem isso? – A minha voz saiu mais esperançada do que devia, não que eu me importasse.
Olhou-me e fez uma expressão falsamente pensativa.
- Não vejo qualquer problema. – Presenteou-me com o seu sorriso torto de novo.
O meu coração deu um pulo tão grande, que quase pensei que me ia saltar do peito.
Quando chegamos finalmente à entrada da minha casa, ainda não vinha completamente refeita do dia maravilhoso que tinha passado com ele. Não conseguia realmente fazer-me acreditar em tudo o que se tinha passado.
- Gostei muito do dia de hoje, Edward, obrigado. – Tinha de agradecer-lhe por me ter proporcionado o melhor dia da minha vida.
- No que depender de mim, muitos mais virão. – Acariciou o meu cabelo, parecia algo que gostava de fazer.
A parte das despedidas era sempre a mais dolorosa, mas hoje, depois do dia magnífico que tínhamos passado, parecia mil vezes pior. Parecia simplesmente antinatural separar-me dele. Olhei para a casa, ponderando seriamente a ideia de ficar ali com ele, nem que fosse só por mais um bocadinho. Para meu desgosto, vi dois vultos fracamente disfarçados espreitando pela janela, certamente Charlie e Jacob.
Suspirei, rendendo-me.
- É melhor ir indo Edward. Mas se quiseres visitar-me mais logo, não tenho nada contra. – Pelo contrário, tinha tudo a favor. – A minha janela está sempre aberta para ti.
Observei-o enquanto se aproximava, e o seu rosto perfeito se encontrava cada vez mais perto do meu. Os seus olhos dourados cada vez mais brilhantes, antes de se fecharem, mesmo quando senti os seus lábios roçarem os meus levemente.
- É claro que sim, venho visitar-te sempre que quiseres. – Voltou a beijar-me suavemente. Deixando-me a cabeça ligeiramente à roda e desejosa por mais. – Até logo, Bella.
Desci do carro ainda meia tonta e entrei em casa.
Charlie e Jacob estavam na sala sentados no sofá em silêncio. Jacob tinha o telecomando na mão, mas a tv estava apagada. Estes dois disfarçam muito, mesmo muito mal.
- Olá aos dois. – Tentei soar normal, e menos animada do que me sentia, não queria levantar perguntas embaraçosas, embora, pela cara deles, não tenha resultado muito bem.
- Como foi o teu dia, Bella? – Charlie estava ansioso por saber pormenores.
- Foi... hã... normal. – Não sabia que palavra usar. Tinha sido bom, muito mais que bom, mas eles não precisavam de saber disso. – Estou cansada, vou subir para o meu quarto.
Virei costas aos dois e subi as escadas. Não queria ter de responder um questionário completo.
Deixei-me cair na cama, a imagem de Edward preenchendo completamente a minha mente. Tentei recordar-me de tudo o que se tinha passado hoje, cada ínfimo pormenor, para poder guardar na minha mente todas as sensações, todos os gestos e todas as palavras que tinham acontecido hoje. Queria recordar-me de tudo.
Deixei-me afundar mais e mais, nas minhas lembranças, antes de me aperceber das horas, não sabia exactamente a que horas Edward chegaria e ainda tinha que fazer o jantar.
Desci apressadamente e preparei qualquer coisa rápida. Enquanto Charlie e Jacob arrumavam a cozinha, despedi-me e voltei a subir para o meu quarto fechando a porta atrás de mim. Voltei-me, e assustei-me ao ver uma figura deitada na minha cama, no exacto lugar onde eu havia estado momentos antes.
- Edward, assustaste-me! Precisas mesmo de aparecer assim do nada?
- Desculpa, não era a minha intenção assustar-te.
Escutei em silêncio por um momento, tentando aperceber-me de alguma alteração lá em baixo, mas pareceu-me tudo normal. Por via das dúvidas tranquei a porta.
- Com que então o dia hoje foi normal... - Tinha uma clara nota de ironia na voz.
- Como é que sabes o que eu disse ao Charlie?
- Ouvidos de vampiro.
- Bem o Charlie não precisa de saber de tudo o que se passa na minha vida. E tu não precisas de ouvir as conversas dos outros. – Acusei-o.
- Desculpa, é mais forte do que eu. – Riu-se.
- És incrível.
Fui juntar-me a ele e aninhei-me ao seu lado e ele envolveu-me nos seus braços.
- Dizes isso como se fosse uma coisa má.
- Isso depende.
- De que?
- Da frequência com que ouves as minhas conversas. – Não que eu tivesse conversas que valessem a pena ouvir.
- Espero que não te aborreças comigo, mas é uma coisa que fazia sempre que vinha aqui.
- Nunca ouviste nada comprometedor, espero eu. – A minha vida, antes dele, não era assim tão interessante, por isso as minhas conversas eram perfeitamente banais.
- Não te preocupes.
Sentia um pouco de frio, ele não era propriamente quente, mas não trocaria os seus braços por nada deste mundo. Não havia lugar no mundo mais perfeito para mim, onde me sentisse mais segura, mais feliz. Agora estar com ele era o ponto alto do meu dia, sem ele ao meu lado, nunca mais seria feliz assim.
Senti uma onda de cansaço e bocejei sem me aperceber.
- Cansada?
Tive de pensar um pouco, até há alguns segundos atrás nem me tinha apercebido desse facto. Mas agora apercebia-me disso como se me tivesse atingido na cabeça bem forte, sim, sentia-me cansada.
- Um pouco, foi um dia preenchido. – Sorri para mim própria, tinha sido o melhor dia de sempre.
- Se quiseres posso ir embora, para descansares.
- Não, podes ficar mais um pouco.
- Não me parece. – Senti-o ficar tenso, a sua voz tinha perdido todo o humor.
Toc, toc, toc.
- Bella, estás acordada? - Oh, não! Era Jacob.
Levantei-me de repente, e quando me voltei para dizer a Edward que se escondesse, ele já não estava lá. Agradeci em silêncio por ele ser tão rápido.
Abri a porta rapidamente. Jacob iria estranhar por ter a porta trancada.
- Sim Jake?
Entrou pelo meu quarto, sem me responder. Parecia desconfiado.
- Estavas a falar com alguém? Pareceu-me ouvir alguma coisa...
Olhou em volta em busca de algum indício que indicasse qualquer outra presença no meu quarto.
- Não Jake, estava só a ouvir um pouco de música. – Apressei-me a mentir. Sentia-me mal por isso, não estava habituada a mentir desta maneira a Jacob. Mas dizer-lhe que estava a falar com Edward, que me vinha visitar de noite ao meu quarto, não era definitivamente uma opção.
- Ah, deve ter sido isso. – Pareceu achar a minha explicação satisfatória, e voltou a dirigir-se à porta. – Até amanha Bella.
- Até amanha Jake, boa noite.
Esperei que ele entrasse no quarto e fechasse a porta, para fechar a minha de novo. Rodei a chave e quando me voltei ele encontrava-se ali de novo, encostado na parede, como se nunca tivesse chegado a sair.
Estava tenso, conseguia perceber isso. Tinha o semblante carregado, não havia sorriso ou o maravilhoso brilho nos seus olhos.
- Ele continua desconfiado. Se calhar é melhor deixar de vir aqui.
- Porque?! Ele não tem nada a ver com isso. – Sentia-me indignada. Porque é que ele dava aquela importância a Jacob? Perguntei-me a mim própria, se fosse o caso de ter sido Charlie a entrar e não Jacob, se ele teria reagido assim.
- De qualquer das maneiras é melhor ir. Já é tarde, e precisas de descansar. – Fiz uma careta. Não queria que ele fosse embora. Amaldiçoei o Jacob em silêncio.
- Vais voltar amanha?
Pareceu pensar um momento, mas depois de ver a minha expressão pareceu decidir-se.
- Se é isso que queres, então sim, voltarei de novo amanha.
- Não me faças nenhum favor. Se não queres vir, não precisas de o fazer. – Estava um bocado aborrecida, não conseguia acreditar que Jacob acabara de estragar o meu dia perfeito.
- É claro que vou voltar. Afinal agora somos namorados não é?
Aproximou-se e beijou-me. Uma nova sensação de felicidade envolveu-me enquanto os nossos lábios se uniam, mais desejosos e mais ávidos do que nunca.
Enquanto me perdia de novo nos seus braços, esqueci Jacob e todos os aborrecimentos.

 



Constança às 21:57 | link do post | comentar

4 comentários:
De Bi@ a 2 de Setembro de 2011 às 22:11
Esta fic é uma mistura de Twilight / Vampire Diaries / Lua Vermelha...
ADORO!!

Beijos


De Catarina Silva a 2 de Setembro de 2011 às 22:56
Concordo Bia :D
Adoro Twilight e Vampires Diaries, já lua vermelha já teve mais piada do que tem agora...

Mas está mt bom Daniela , parabéns . Gosto mt da tua fic :)


De Sarah Cullen a 2 de Setembro de 2011 às 22:43
Este capítulo foi tão fofo, tão lindo....
Nem tenho palavras........


De elle a 3 de Setembro de 2011 às 09:38
que lindo!
como será que vai acabar? hmmm...vamos ver!


Comentar post

status

Online desde:25.04.2008

Contador: hits

Staff do TP: And, Carolina
layout: MissangaAzul


Contactos


em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
É inevitável vermos estas fotos e não nos lembrarm...
Estou com um sorriso de orelha a orelha, creio que...
É impressão minha ou a Kristen está a ficar um pou...
Bolas, tenho de confessar que gostava que fosse 10...
Já foi desmentido. Zero verdade x)
Tem alguma ponta de verdade a notícia que li hoje ...
Oooohhhhhhh
Na altura em que essas fotos saíram, foi dito que ...
Foi surpreendente vê-lo entrar com aquele casaco, ...
Olá :) Talvez surpreendentemente, não, em princípi...

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds