Sábado, 30.08.08

O Novel Novice tem uma entrevista com Solomon Trimble, o Sam em Twilight.

 

 

Novel Novice Twilight tem o prazer de apresentar, em exclusivo, um entrevista com o Solomon Trimble. Ele é conhecido pelo papel de Sam Uley, no filme Twilight. Agora podem conhecê-lo, como sendo uma pessoa inteligente, com sentido de humor e sensível - com bastantes conhecimentos acerca dos personagens e do universo do Twilight, assim como do mundo em geral.

Entrevistado por Sara.

 

 

 

Tu tens uma história bastante engraçada, sobre como foste seleccionado para o filme Twilight. Para todos aqueles que ainda não a conhecem, podes nos fazer um breve resumo?

A versão mais curta é que eu recebi um e-mail da Lana Veenker, para um papel não especificado, e eu não senti que fosse a pessoa ideal para o papel. No passado, já tinha sido auditado pela Lana Veenker, e consegui um ou dois papéis, apesar de pequenos. Naquele dia, já tinha decidido não ir ao casting, para puder estudar para um exame. O meu irmão mais novo queria ir, e tinha uma parte do script, que arranjou, não sei onde. O meu irmão estava de visita de Washington, por isso, senti uma obrigação de irmão (amor) de o levar á audição. O casting era para pessoas de 15-19 anos, e percebemos pelo script, que era para o papel de Jacob Black. Não estava á espera de ser escolhido, porque na altura tinha 23 anos. O meu irmão foi primeiro, e segundo ele foi “ok”. Prometi que tentaria se fossemos, por isso, dei uma oportunidade.

Entrei e improvisei um pouco, com a Catherine Hardwicke, que na altura, eu pensava que fosse a directora de casting, e não a realizadora do filme. Depois, algumas semanas mais tarde, foi me oferecido o papel do Sam Uley.

 

O teu irmão já sabe? Se sim, como é que ele reagiu?

Ele sabe, e fica chateado de cada vez, que repito o que ele disse “foi ok”. Ele aceitou muito bem. Na minha opinião ele é um actor muito talentoso, e ele ainda tem muito pela frente. Realmente, acho que ele não se importa, é assim que a minha família é. De qualquer maneira, acho que ele um dia vai ser famoso. Ele disse que estava a pensar, protagonizar um filme, onde eu também entre, e repito as palavras dele, “Onde te possa matar.”

 

Sabemos que tiveste um”encontro imediato” com a Stephenie, quando ela esteve em Portland, para a sessão de autógrafos do Host. Disseste que sentiste o estatuto de estrela? Se tivesses a oportunidade de a encontrar novamente, o que é que dirias ou perguntarias?

O mínimo que posso dizer é que ela é fabulosa. Se tivesse uma oportunidade de lhe colocar uma questão seria, se o Sam culpa a presença dos vampiros, como o motivo de ele não ter ido para a universidade. Quando nos debruçamos no personagem, decidi que o Sam culpa os Cullens, por tudo aquilo que aconteceu na sua vida amorosa, mas queria perguntar á Stephenie, se tenho o seu consentimento para estas liberdades que tomei. E como é que o Jacob, o Seth e a Leah mais fortes na linhagem do lobo, do que os outros? Não a falar de incesto, apenas preciso compreender.

 

Aqui na Novel Novice Twilight, damos importância á leitura e á educação. Qual foi a tua experiencia educativa como crescer? Tiveste algum professor que realmente tivesse feito a diferença?
Em Portland andei na Sitton, Boise Elliot, e no Metro Learning Center (MLC); a escola que teve mais impacto foi a MLC. Um professor lá chamado Larry Preston, teve um profundo impacto na minha vida e ainda hoje vem às comemorações na minha família. Agora que penso nisso, leio o seu livro de recomendações, da mesma maneira que me lembro de fazer os seus trabalhos de casa. Ele sempre me apoiou e desenvolvia a própria motivação dos alunos. Também na MLC, existia um professor de Matemática, chamado Holt, que fomentou a minha curiosidade pela matemática. De Portland, mudei-me para a Escola Preparatória de Nativos Americanos em Rowe, no Novo México. Aí, dois professores, a Sra. McCutcheon e o Sr.B., que alimentaram o meu gosto pela matemática. Apesar de eu nunca ter sido o aluno mais brilhante. Lembro-me de ter ganho um prémio na turma do Sr.B, por ter subido a minha nota de F para B-. Também me lembro de chorar por causa de um teste na turma da Sra. McCutcheon. Ela deixou-me repeti-lo e mesmo assim, voltei a chumbar! Foi a Sra. McCutcheon que me inspirou a continuar a estudar matemática na universidade. Na mínima hipótese de ela puder estar a ler isto, “apesar de tudo o que aleatoriamente, aconteceu de mau na minha vida, as suas palavras ajudaram-me a ter fé na vida. Obrigada do fundo do coração.”

 

Recentemente, licenciaste-te na Universidade do Estado de Portland. Boa Viks! E parabéns. Quais são os teus planos para o futuro? (Sem falar, claro naquilo que te envolve ao universo Twilight).

 Recentemente, estive num estágio na Emergency Management de Portland, é parecido com a FEMA. Após este estágio espero ficar qualificado para o Centro de Operações de Emergência nas reservas Nativo Americanas. Estou a começar um mestrado em Estatísticas na Universidade do Estado de Portland, que começa no final de Setembro. Também viajo pelas reservas aos fins-de-semana, onde faço workshops de poesia e palestras sobre os malefícios do tabaco. Neste momento, estou a terminar as filmagens de um filme chamado 7 Ravens, aqui em Portland, e estou a preparar-me para outros filmes. Ainda actuo, todas as quintas-feiras, no Ohm, em Portland. Uau, não me parece assim tanto, mas colocando isto por escrito, até sinto que preciso de umas férias. New Moon?


A popularidade do Twilight parece ter explodido nos últimos meses, principalmente com o lançamento do Breaking Dawn e das filmagens do filme. Como tem sido esta experiencia para ti, ver todo este mundo ocupar um lugar central? Como tens lidado com este súbito estatuto de celebridade?

 Já tinha consciência do enorme grupo de fãs online, antes de começar a filmar. A minha cunhada e as suas amigas eram grandes fãs, muito antes de ter sido escolhido. Por causa dela, já sabia frases do livro, anos antes de ter lido os livros i.e. “Stupid shiny Volvo owner.” Tem sido surreal, ver o universo Twilight crescer em porções gigantescas, nos últimos meses, mas acho que os fãs são espantosos. Ter um grande grupo de fãs pode ser um pouco complicado, porque eles tem a capacidade de ser o agente catalisador na impulsão de uma carreira, mas por outro lado, pode ser difícil, a nível pessoal para uma pessoa normal.

No inicio, foi difícil para mim ignorar cartas que diziam coisas como, “és demasiado gordo/alto/magro/baixo para ser o Sam.” Agora apenas respondo, com um autógrafo personalizadoJ.

De novo, a um nível pessoal, seria bom que alguns fãs se concentrassem mais na minha capacidade de representar. Mas lá no fundo, eu sei no que me meti, e adoro cada minuto. Fico contente com qualquer publicidade que possa ter.
 

Já tiveste algum encontro estranho/maluco/engraçado com fãs?

A toda a hora! É fascinante, pelo lado positivo. Muitos fãs, de inicio não me reconhecem, mas quando o fazem, gritam tanto, que nos assustam a ambos. O meu novo momento preferido foi quando fui á Barnes & Noble para o lançamento do Breaking Dawn. Fui lá pela festa, tirei fotos com montes de gente, e umas raparigas estavam á espera pacientemente que eu terminasse. Quando acabei, aproximei-me delas e perguntei se queriam uma foto (estava a tentar ser simpático) e elas olharam para mim como se eu fosse maluco. Uma delas segredou para a outra,”Este gajo está a passar-se!” Até fiquei parvo, depois percebi que elas não me reconheceram. Eu não sou do género que diz ”Vocês não sabem que eu sou?”, e aproveitei a oportunidade para conhecer aquela interessante dupla. Foi relaxante ser tratado como uma pessoa qualquer no meio daquela loucura. Falei do meu trabalho e mais tarde, nessa noite, elas vieram ter comigo, vermelhas e a desculparem-se por não saberem quem eu era. Tiramos fotos juntos e ainda nos rimos um bocado.

 

O Novel Novice tem muito orgulho em conseguir incentivar mais pessoas (especialmente jovens) a ler. Para além da saga Twilight, que livros recomendarias para incentivar as pessoas a ler?

 Bem, o meu gosto por livros é muito adulto e muito variado. Gosto de Charles Bukowski e de Dr.Seuss (especialmente o Lorax). Apesar de na minha juventude, não ter lido muito devido ao desinteresse. O que me ajudou a apreciar a arte da poesia, na sua maioria, foi ler todo o trabalho de Edgar Alan Poe, Pablo Neruda and Billy Shakespeare (o William e eu somos próximos, ele deixa que eu o chame de Billy). Eu idolatro dois poetas, Travino Brings Plenty e Timothy Moss II (o segundo e não Jr). O livro que li mais vezes, foi a The Rose That Grew From Concrete de Tupac Shakur, recomendo-o a toda a gente. Não sejam rápidos a julgar o livro, por causa do modo de vida do Tupac, porque o livro é muito profundo e promove o amor. Enquanto tentava comprar uma nova cópia do livro, descobri que em Portland, o The Rose That Grew From Concrete é um dos livros mais roubados da Barnes & Noble, por isso deve ser bom, não acham?


Sabemos que escreves poesia. Poeta preferido?

 Neste momento, teria de ser o Mos Def e o Jack Kerouac. Como já disse, as minhas preferências são variadas.

 

Temos de perguntar: Team Edward ou Team Jacob, e porquê?

 A minha resposta antes do Breaking Dawn: Edward. Porque se o Jacob e a Bella tivessem um filho, seria o ser mais sensível, que alguma vez andou na Terra. E duvido que o Sam gostasse de fazer de babysitter, como tio honorário. Depois, no que diz respeito ao sangue, não tenho outra escolha, a não ser ambos. (Mas obviamente, já não existe mais competição, no que diz respeito á Bella.)

 

Disseste que o Sam era o teu personagem preferido, e não é só porque estás a representá-lo. Diz-nos o que é que gostas mais sobre ele.

 O que eu gosto é que o Sam é o personagem mais consistente, de todos os 4 livros. Ele tem as suas prioridades definidas, o seu povo e a sua família estão sempre em primeiro lugar, e ele nunca abandona o papel de protector. Ele está preparado para fazer grandes sacrifícios por um bem maior, quaisquer que sejam as consequências.


Trouxeste alguma da tua experiencia para o papel de Sam? Se sim, de que maneira?

 Sinto que o personagem do Sam é mais como um homem de família. Parte da razão, de eu querer ensinar matemática, era para puder ser mentor de crianças e mostrar-lhes o caminho certo, como o Sam faz enquanto Alpha. Eu levo a minha historia e cultura Nativa muito seriamente e a família esta sempre em primeiro lugar. O Sam é o protector desta tribo, e o responsável por ensinar as tradições, pelas gerações, por isso posso me comparar um pouco com ele. Desde que me lembro que danço e canto em cima das ervas, e vou a cerimonias, dentro da área de Portland, quando sou convidado. Sinto que sou ele, se tivesse vivido numa reserva, e se eu fosse Quileute, e pudesse me transformar, se estivesse dividido entre duas mulheres, e odiasse vampiros.


Parte de toda de mitologia sobre lobisomens, remete-nos para o lado animal da humanidade, um olhar sobre seguirmos os nossos instintos, em vez de ponderar mos as nossas acções. Como é que transpomos isso para um personagem? Em que modo é que este tema se pode aplicar ao nosso quotidiano?

 Não acredito que os maneirismos do bando de lobos foram modelados de comportamentos animalescos humanos. Acredito que grupo rapazes tenham um comportamento similar a lobos, devido a alterações genéticas devido á relação original lobo/”metamorfos”. E no que se refere a planos bem definidos, isso esta sobre valorizado. Guerras são planeadas cuidadosamente, sem qualquer respeito pela verdade. Enquanto seres humanos, os nosso instintos e intuições são a s nossas únicas armas para encontrar a verdade. Por exemplo, quando uma pessoa hesita em responder á questão, “Amas-me?”, a hesitação é a resposta. “Não é um sim.” As reacções iniciais só são negativas quando são violentas, e de novo, esta é uma característica muito humana. Repara que em muitos animais, a primeira reacção inicial é por obrigação ao bando e á família, sem pensar, do mesmo modo, os humanos reagem com deslealdade, num confronto de “Luta ou foge”. Eu acho que é o lado humano do bando que intervêm com o que está certo, muito mais do que ao contrário. É doloroso na forma humana transformar-se, e isto sem falar no inverso.

Isto é um spoiler, mas no Eclipse está implícito, que não é apenas a raiva que pode provocar a transformação em lobos, mas também o coração partido. Apenas posso concordar com a primeira afirmação, até um certo ponto. Na saga Twilight, o bando de lobos são “metamorfos” e não lobisomens. Apesar de os lobisomens serem seres míticos, a metamorfose é uma crença já praticada. Na verdade, os lobisomens são criaturas incontroláveis, que eram escravos da lua, mas os Quileutes eram capazes de fazes escolhas conscientes sobre quando queriam ou não transformar-se; isto revela muito da sua humanidade porque eles estavam dispostos a sacrificar-se por amor, por dever, e pela honra. Então como é que eu aplico tudo isto como actor? Bem, perceber todos os aspectos e histórias que inspiraram os livros ajuda a trazer um conhecimento profundo e autenticidade. Toda a gente deveria fazer isto em todos os aspectos da sua vida. Sejam verdadeiros.

 

O que é que pensas do conceito de imprimir? Algum comentário acerca do triangulo Sam/Emily/Leah, que se desenvolve no Eclipse?

Tenho tantas opiniões, talvez ate demais. Talvez passe mais tempo a pensar nestes relacionamentos fictícios, do que a tentar encontrar uma relação não fictícia para mim… Parte de mim quer dizer, que não é” justo” imprimir. Uma vez que não existe escolha no assunto, muito dificilmente é romântico, mesmo da maneira como é explicado no (s) livro (s). Acho que é mais romântico quando alguém escolhe me aturar em vez de imprimir. De qualquer maneira, acho que seria bom sabermos quem é a nossa alma gémea, só com um olhar. Namorar pode ser um desperdício, se pensarmos no apelo no amor sobrenatural. Contudo, ainda não tenho a certeza no que diz respeito aos sentimentos do Sam, ainda estou a trabalhar nisso (é supranatural, um outro nivel acima de sobrenatural.)

 

O que é que esperas que aconteça ao teu personagem, Sam Uley, em Breaking Dawn? Ou, se já leste o Breaking Dawn, o que é que pensas sobre aquilo que aconteceu ao teu personagem?

Já li o Breaking Dawn, e gostei de saber que o Sam nunca abandonou o seu papel de protector. Ele teve de tomar algumas decisões extremamente difíceis, e que ele, irritou algumas pessoas (tanto personagens como fãs), mas o mais importante é que ele não desistiu quando a tribo e a sua família estavam em perigo. Respeito isso. A maioria dos faz de Twilight acham que ele é mau. Mas se esta história fosse verdade, ele é o único que está a pensar com o coração e com a razão. Acho que muitos fãs da Team Edward não compreendem o Sam, porque se colocam na posição da Bella. Eu diria, pensei na possibilidade de todas as pessoas que vocês amam, serem mortas por vampiros esfomeados, só por causa de uma pessoa. (Caramba! Vou receber muitos emails por causa disto.) Para responder á vossa questão e para não desvendar mais nada, vou dizer isto: eu quero que o Sam morra para eu puder ter uma uma cena de morte, se eles fizerem mais filmes.

 

O papel do Sam, apesar de pequeno no Twilight, é bastante importante – mas a sua importância fica mais central nos livros seguintes. Se e quando os outros livros foram passados a filmes, que cenas do New Moon e do Eclipse, estás mais ansioso por filmar? (E se já leste o Breaking Dawn, existe alguma cena no livro que estejas ansioso por filmar?)

Estou muito ansioso por saltar penhascos e todas as cenas de luta. Estou tão curioso por saber como é que elas vão ser filmadas. E tenho esperança de que possa dar ideias de como fazer a cenas com lobos, autenticamente Quileutes.
 

O que é que pensas dos outros actores de Twilight, com quem trabalhaste? Com quem gostaste mais de trabalhar? Ficaste amigo de alguém em particular no set?

O meu amigo Krys Smokey-Desperado! O Krys está a fazer o papel de Embry Call. Defini a nossa ligação, como algo mais do que amizade, é mais como equipa fantástica “Irmance” (irmão+romance). Trabalhámos tão bem juntos, que tivemos de nos mandar calar quando não estávamos a filmar, porque estávamos sempre a rir-nos. Apesar de termos assinado estes contractos comportamentais, criamos um objectivo de, fazer corar todos os membros femininos da equipa. Já estou a falar de mais, mas não importa. Fiquei com febre devido á mistura do frio com o meu guarda-roupa, por isso, eu e o Krys procurámos abrigo na carrinha dele. Acabámos a tocar na minha guitarra, por algumas horas, em quando a avó dele cuidou de mim até ficar bom. Mais tarde, para nos mantermos quentes, estávamos sempre a fazer competições loucas para assustar qualquer pessoa que passasse, fazendo caras assustadoras; bastava um de nós sussurrar “Agora”, e a loucura recomeçava. Todos os meus diálogos eram sérios, e o Krys estava a ser parvo, porque tentava agarrar-me a mão, enquanto filmava-mos! Nós íamos desde gritar”Não! Eu sou o Alfa!”, até dizer com sotaque “Tu és tão Beta”, enquanto afagamos o cabelo um do outro. Também tentámos tocar na peruca do Taylor, dizendo”Estás tão bonito!” Ah, E to Krys ria todo o dia, porque eu estava a tentar convencê-lo que o Taylor tem cinturão preto em artes marciais. De cada vez que dizia, “Puto, não, o Taylor é mesmo um ninja de verdade!” O Krys soltava gargalhadas. Finalmente, o Taylor fez um movimento com a perna, á frente do Krys, e o Krys não estava nem a olhar! Por alguma razão achei isso, realmente engraçado, e tive de me acalmar na tenda da comida. Demorei uma hora, porque também achei engraçado ninguém na tenda saber do motivo das minhas gargalhadas, de cada vez que me tentava explicar, tido o que conseguia dizer era,”Krys… hahaha… o movimento ninja…hahahaha…E a cara dele.hahaha… e o que é que se passa o hálito de manteiga de amendoim? hahahaha” Tinham de lá estar. Estou a rir-me enquanto escrevo isto… Passou das marcas quando eu e o Krys íamos á vez tentar distrair a Kristen Stewart, ela é uma profissional. Duvido que ela tenha reparado. O ponto alto daqueles momentos, foi quando tentei lançar um dos meus Redvines, no capuz do casaco dela e falhei. Toda a gente no Twilight é deslumbrante.

 

Como é que foi trabalhar com a Catherine Hardwicke?

Ela é, e sempre será o mais espectacular espírito, que já tive a oportunidade de conhecer. Adorei cada minuto do tempo que passei com ela. A sua energia é contagiante, e o seu sorriso é tão relaxante. Uau. Acho que estou apaixonado por ela… Ela sempre teve uma mente aberta acerca das minhas quanto ao guarda-roupa e completamente disponível para autenticar o script adicionado “Quileute lingo.” Espero que os próximos filmes sejam feitos, e que eu esteja neles, e que ela ainda seja a realizadora, porque honestamente acredito/sei, que ela fez a melhor adaptação do livro para filme e que ele vai exceder as expectativas.

 

O teu papel no filme Twilight é o mais importante até agora, mas ouvi que tiveste um extra no filme Elephant, que também foi filmado em Portland. Como é que foi essa experiencia? Chegaste a conhecer ou trabalhar com o Gus Van Sant , de todo?

Fiz outras coisas que podem ver no Imdb.com, apesar de ainda não constar o meu trabalho dentro das artes e performances nativo americanas. Em Portland, toda a gente e as suas mães estiveram no “Elephant.” Não fui á audição por causa de um exame, ainda penso nisso. Fiquei com um papel porque menti; disse que fumava. Eu era só um extra. O meu papel era “Um skater punk que falta às aulas para fumar”. Trouxe cigarros que têm tabaco, mas mesmo esses deixaram-me mal disposto. Tive de ir para traz das câmaras para vomitar. As coisas que eu faço pela fama... Tive um encontro breve com o Gus, ele foi muito educado, e na verdade, para minha surpresa ele queria falar, mas ele estava ocupado.

 

O que é que aprendeste com esta experiencia no filme Twilight?

Há tanto para dizer. Foi a melhor experiencia que qualquer actor que vá fazer a sua estreia podia pedir.

 

Existe alguma coisa que queiras dizer?

Leiam os livros, antes de verem os filmes, para perceberem o que foi cortado, e o que foi adicionado. Apesar de ter dito que preferia livros para adultos, vi-me a rir, de vez em quando, dizendo asneiras para os livros em voz alta e atirando-os a correndo para os ir buscar, para continuar a ler! Divirtam-se a ler, e os rapazes deviam realmente ler esta saga, a perspective da Bella dá uma ideia de como as mulheres pensam, pelo menos foi o que me disseram.
Para os fãs, que me virem, antes do New Moon ser filmado, eu sei que sou gordo, estou numa nova dieta para ganhar músculos, caramba! Se eu não tiver os meus ombros grandes o suficiente, toda a gente vai saber, toda a gente vai saber que tenho a cabeça grande, quando me cortarem o cabelo no New Moon. Acabem com os emails! E obrigado pelas vossas preocupações acerca da aparência do Sam, eu concordo com vocês.

Por fim, se a Kristen ler isto, eu não me enganei, aquilo não era o meu Redvine, e o Krys lambeu-o. Não lamento. Gosto de ti!

 

Novel Novice Twilight queria agradecer ao Solomon pelo tempo que dispensou a responder a este questionário, e á sua agente por nos enviar.



Patrícia_TP às 13:49 | link do post | comentar

status

Online desde:25.04.2008

Contador: hits

Staff do TP: And, Carolina
layout: MissangaAzul


Contactos


em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Adoro :)
Kristen, Kristen, que orgulho em ver-te voar cada ...
Querida And, obrigada por toda a tua dedicação dur...
Parabéns!!!
Maravilhoso!!
Alegria define em ver essas fotos <3
Como é bom ver fotos atualizadas desse homem marav...
Ok, muito obrigada! <3
Que máximo! Eu queria muito a tradução dessa parte...
Tão fofo!

Arquivo
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds