Terça-feira, 16.12.08

De muitas maneiras - "Crepúsculo" é uma típica história de amor shakespeariana. Há um rapaz, uma rapariga, famílias rivais e sim, muito amor e desespero. Excepto neste conto, as estrelas de namorados são uma rapariga humana chamada Bella e o seu namorado vampiro Edward Cullen (não irá haver descanso eterno para este Romeo!). Mas Edward não é como outros vampiros - ele e a sua família são o que se pode descrever como "vegans", ficando limpos de sangue humano em favor de uma forma de vida mais atípica.

 
Não é apenas uma história romântica entre os jovens amantes - além daquelas questões óbvias inter-espécies - o par tem também de lidar com os perseguidores Laurent e James, os vampiros inimigos mortais dos Cullens, que chegaram à cidade a procura de Bella ...
 
A desempenhar o papel do condutor dos perseguidores, o bad-guy James, está o actor de 26 anos Cam Gigandet. Tendo anteriormente aparecido nas temporadas de "The OC" e o mais recente hit "Never Back Down", Gigandet não é estranho a esses papéis de bad-guy, mas como o Movies.ie descobriu, Cam, mas nada foi disso quando nos reunimos para discutir com o actor o massivo o sucesso do franchise ...
 
Já tinhas ouvido falar dos livros antes da audição?
Eu realmente li "Crepúsculo", enquanto filmava "Never Back Down". A minha namorada deu-me o seu exemplar e estava sempre a dizer: "Tens de o ler". Não é o habitual género que eu leio, mas achei-o tão atraente. Havia simplesmente um ar de mistério que rodeava estes vampiros. Meyer prendeu-me! Foi cerca de seis meses depois de eu ter sabido do estúdio. Eram as mesmas pessoas que produziram "Never Back Down", por isso, pareceu-me uma espécie de ... descobrimento!
 
 
Foste originalmente para o casting do irmão de Edward Cullen, Emmett mas eventualmente foste para o papel de James - por que estavas tão ansioso para outro papel de bandido?
Bem desde a primeira vez que li o livro, eu sabia que queria ser o James. Havia alguma coisa nele com que eu me associava. Há mais liberdade e divertimento em interpretar o mau da fita - eles podem fugir com tanta coisa. Mais - com James - Eu gostei da idéia de jogar com a sua imortalidade - como isso pode ter tanto uma coisa boa como má.
 
O lado mau da imortalidade?
Bem eu certamente não gostaria de viver eternamente! Se toda a gente que gostasses morresse, irias ficar tão cansado e cínico. Não terias qualquer desejo ou unidade em ti. Se tivesse de ser, eu queria que fosse com a idade que tenho agora, ainda ignorante o suficiente para a maioria dos problemas, mas sei o suficiente para chegar onde quero (risos).
 
Com as histórias de vampiros tão populares nestes dias – as séries de Anne Rice, Buffy the Vampire Slayer, True Blood etc - o que é que achas que definiu a "Twilight" disso?
Eu acho que é a confiabilidade. As pessoas podem compreender e relacionar com uma história sobre o amor e a adversidade; podem ser apanhados no drama. O amor que Bella e Edward partilham - é uma coisa que todos nós nos esforçamos nas nossas vidas. Eu acho que a minha própria personagem, James, tem uma forte reacção a eles, porque ele não conhece esse tipo de amor. Ele não sabe se é capaz disso; tanto que ele é ciumento e fascinado por isso. Penso que isto é algo que as pessoas detêm perto de seus corações. Além disso, em termos da história, estes vampiros não obedecem aos tradicionais estereótipos que se tornaram uma parte tão grande da ciência moderna - trata-se de algo novo e original.
 
Catherine Hardwicke, que muitas pessoas se vão lembrar pelo seu polémico filme "Treze", realizou "Twilight". Como é que foi trabalhar com ela?
Sempre duro, mas ela trouxe muita energia para as filmagens. Ela nunca iria deixar com tudo - até mesmo naqueles longos dias com chuva e lama – ela puxava por ti. Isso é algo sobre a Catherine, ela tem essa vontade que realmente torna-se infecciosa.
 
Foram difíceis as filmagens?
Bem eles filmaram durante cerca de dez semanas, mas na verdade eu só trabalhei nas três primeiras. Naturalmente que isso significava que a maior parte do meu trabalho tinha de ser embalado num tempo relativamente curto e o papel foi muito físico, por isso era stressante, mas, como eu disse, Catherine deu paixão para o projecto, realmente incentivou-me.
 
Conta-nos sobre algumas dessas cenas mais físicas em que estiveste envolvido?
Bem interprertando um vampiro, tem-se obviamente super força e velocidade. Isso significou um monte de trabalho duro porque, se um vampiro manda um soco, vai levar com um ainda pior. Lembro-me de um dos primeiros dias foi a sequência da maior luta – a cena de ballet. Tivemos que fazer isso muito cedo em virtude da programação de conflitos por isso foi intimidante. Eu nunca tinha feito trabalhos com cordas por isso era um caso de serem atirados para o efeito profundo. Trabalhar em "Never Back Down", que foi outro papel fisicamente exigente, foi em muitos aspectos uma preparação para este trabalho, mas com "Crepúsculo", tudo tinha que ser levado para o próximo nível.
 
Estás noutro filme sobrenatural - "The Unborn" - de "Dark Knight" de David Goyer – pode-nos contar um pouco sobre esse filme?
Assusta-me, Odette Yustman e Gary Oldman e eu desempenho o papel de bom rapaz! Eu não posso entrar em grandes pormenores ainda, mas o enredo básico é um espírito que está a assumir organismo das pessoas para chegar ao da personagem de Odette. Há uma cena, no início, quando o espírito está fraco, em que controla o corpo de uma criança - permitam-me que vos diga, que foi de arrepiar.
 
E também tens vindo a trabalhar num de ficção científica?
Sim "Pandorum" - temos estado a filmar em Berlim, e é realmente a minha primeira vez na Europa. É feito numa nave espacial, não se sabe ao certo quando exactamente, mas a tripulação acorda sem nenhuma idéia da sua missão, ou de quem são. Estou interpreto um dos membros da tripulação. Vai ser um dos bom - mas é muito escuro - as estacas foram definitivamente levantadas com ela. Todas as minhas cenas são com Dennis Quaid e estar em proximidade com tão bem estabelecido actor, era muito humilhante. Nós os dois estávamos presos numa sala a tentar descobrir onde a personagem do Ben Foster tem de ir para salvar o dia.
 
Por fim, com a exceção de "Twilight", qual dirias que é a tua história de vampiros preferida de sempre?
Apesar de ser óbvio, acho que vou escolher o Drácula – sim, um cliché mas isso é apenas outra palavra para clássico!


Joana TP às 17:09 | link do post | comentar

status

Online desde:25.04.2008

Contador: hits

Staff do TP: And, Carolina
layout: MissangaAzul


Contactos


em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Nova tatuagem?
sai o divórcio no museu antes de no papel :D
É interessante ver Michael Sheen em um papel difer...
Obrigada!
Obrigada! Sê bem-vinda :)
Oi, sou do Brasil e sou nova por aqui, estou amand...
Não sabia que se conheciam, a St.Vincent faz parte...
Corrigido, obrigada :)
Sabe tão bem voltar a ver fotos dele em ação. Uma ...
A foto não tem dia específico. É de ''há alguns di...

Arquivo
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds