Quinta-feira, 25.11.10

 


Capítulo 21

Versão da Nessie


Estavamos todos na sala, eu, o Jake, a Rubi, o papá, a mamã, a tia Alice, o tio Jasper e a avó, à espera que a tia Rose chegasse. Rubi estava desesperada pois tinha combinado com Seth às 15h e já eram 15:30h, estava, como sempre, com medo que lhe pudesse ter acontecido alguma coisa. Eles tornaram-se inseparáveis, a amizade deles cresceu a olhos vistos nos últimos anos, desde que a Rubi soube da impressão natural tem sido tudo muito mais fácil.

Ouvi o carro de Rosalie estacionar. Rosalie estava muito mais liberal em relação aos lobisomens, visto que pelo menos dois, Jake e Seth, passavam a vida a rondar a mesma casa onde ela se encontrava. Até já conseguíamos manter uma conversa estável entre ela e Jacob, pelo menos já não se insultavam.

A ansiedade era tanta que o ranger da maçaneta da porta parecia estar em câmara lenta. Finalmente a porta abriu-se e entrou primeiro o Emmet e o avô, de seguida a Rosalie com um bebé no colo e um sorriso que encantava todos os que estavam na sala. Logo de seguida entrou Seth, com outro bebé.

Mas não era só um? São dois? Quem é aquele? Porque raio vem o Seth com um bebé nos braços? Imagino que estas tenham sido algumas das muitas perguntas que surgiram na mente de quem estava na sala, incluindo eu.

"Não acredito, não consegui prever o segundo porque é o Seth que está com ele. Bah!" disse a tia Alice desiludida por não poder ter visões completas e objectivas.

"Não te preocupes Alice, um chegava, mas são os dois lindos e perfeitos." Disse o tio Emmett a sorrir descontroladamente, pondo o braço em volta de Rosalie.

"Rosalie, minha filha...estás tão feliz." reparou Esme. A minha avó sempre fora muita dada a questões sentimentais.

"Pois estou Esme. Isto é tudo o que eu sempre quis ter." disse Rose.

"E eu?!" perguntou Emmett fazendo beicinho.

"Tudo o que eu sempre quis ter...contigo." remediou Rosalie olhando-o nos olhos. Ele deu-lhe um leve mas sentido beijo nos lábios.

Aquele devia ser dos casais mais ternurentos que eu alguma vez vi. A Alice e o Jasper eram bastante reservados, não demonstravam muitos afectos físicos em público. Os meus pais quase que tinham de estar amarrados para não estarem sempre juntos, sempre que possível aos beijos, e quando se viam sozinhos, chegavam-se a ouvir uns quantos estrondos, não muito fortes.

"Deixa ver tia Rose." corri em direcção a ela.

O bebé que ela segurava nas mãos não devia ter mais de 10 meses, tão delicado, perfeito. Os contornos do rosto perfeitamente desenhado, com bochechas rechonchudas. Mantinha os olhos fechados, dormia profundamente. Senti Jacob encostar-se a mim, pondo o braço à volta da minha cintura, olhei para ele.

"É lindo não é?" perguntou sem tirar os olhos do bebé.

"Sim..." voltei a direccionar o meu olhar para as faces rosadas da criança e esta supirou enquanto continuava mergulhada num sono profundo.

Quando dei por mim estava Rubi agarrada ao outro bebé.

"Nessie, Jake, é uma menina." afirmou Rubi, passando a bebé para os meus braços.

Também era perfeita, bastante parecida com o irmão, os cabelos castanhos claros eram mais compridos, mas as feições eram semelhantes.

"Tia Rose..." chamei.

"Diz meu amor."

"Eles já têm nome?"

"Sim querida. Já tinham antes de me serem entregues."

"E...quais são?"

Rosalie sorriu. "Kimberly e Nathaniel."

"O quê? Isso é muito complicado..." lamentei.

"Kim e Nate." disse o tio Emmett prontamente.

A família estava toda reunida à volta das novas aquisições familiares. Mas eu reparei na falta de alguém. Onde estaria Rubi? E Seth?

 

 

Versão da Rubi

Seth agarrou-me na mão e puxou-me saíndo de casa pela cozinha.

"Onde vamos?" questionei.

"Anda..." disse a sorrir.

Obedeci e continuei a correr com ele a puxar-me pelo braço.

Chegamos ao prado mais bonito daquela floresta, costumava ir para lá pensar, ouvir música, escrever. Era perfeito.

"O que estamos aqui a fazer?" perguntei curiosa.

"Sinceramente não sei." respondeu Seth embaraçado.

"Não sabes? Tu é que me arrastas-te para aqui..."

"Sim...eu...queria estar contigo, só contigo." sorriu envergonhado.

"Então, e porquê?"

"Porque preciso."

"Isso é um bocado egoísta e egocêntrico, não?"

"Talvez. Mas eu prefiro ser assim e ter-te a meu lado do que não ser e sentir a tua falta." disse enquanto se aproximava de mim, pondo um mão de cada vez na minha cintura. Este movimento, fez-me dar um passo em direcção a ele, ficamos a pouca distância.

"Mas já pensaste....e se eu não quero estar a sós contigo?" carreguei na expressão 'a sós'.

"Hmm, não queres?"

Apetecia-me contrariá-lo e dizer que não, mas o meu coração pedia para dizer sim. Então as palavras fugiram.

"Sim, quero." disse revirando os olhos em sinal de derrota.

Ele riu-se.

"Já reparaste que isto quase pareceu uma resposta a um pedido de casamento?" perguntou enquanto continuava a rir à minha frente, sem nunca me largar a cintura.

"Fogo, não quero casar!"

"Eu também não pedi isso..."

"Não pediste nada." relembrei-o.

"Mas... posso pedir?"

"Podes, o que quiseres." era verdade, ele podia pedir o que quisesse, menos que me afastasse dele. Os meus sentimentos por Seth desenvolveram-se muito rapidamente e nos últimos tempos eu comecei a perceber que talvez fosse verdade a questão de estar destinada a ele. Eu tinha quase a certeza do que sentia por ele, apenas me faltava a confirmação de que não estava a confundir as coisas.

"Rubi, tu sabes o que eu sinto por ti... e eu gostava de saber...se... o que sentes por mim...é apenas amizade, ou mais alguma coisa...eu..."

Silenciei-o com um beijo e ele retribui sem protestar.

A emoção subia a cada segundo. Entre beijos suaves e insaciáveis, as minhas mãos acariciavam as suas costas e passavam por entre os seus cabelos. Ajudavam-me a sentir o quão perto ele estava. A sua mão subiu pelo meu corpo, acariciou-me o pescoço, fazendo-me arrepiar. Empurrei-o contra o chão, sorri e deitei o meu corpo por cima do dele. Estávamos ali, no meio do prado, rodeados de pequenas flores amarelas e rosas que ondulavam com a brisa. Ele agarrava-me o cabelo enquanto me beijava ardentemente. De repente, a mão dele passou para baixo da minha camisola. Senti a mão dele em contacto directo com a minha pele e tremi, não de frio mas de prazer. Era quente, queimava, mas sabia bem. Num instante estávamos trocados, agora eu em baixo e ele em cima. Os nossos lábios moviam-se ao sabor do ritmo das nossos corações que batiam insessantemente um pelo outro.

"Ora ora...o que temos aqui?" a voz era-me familiar, pelas piores razões.

Empurrei Seth de cima de mim e levantei-me num ápice. Vislumbrei aquilo que menos ansiava.

"Caius..."



Carolina às 21:25 | link do post | comentar

7 comentários:
De carolina a 25 de Novembro de 2010 às 21:50
E agora?!?!
Mal posso esperar pelo resto!!
Está mesmo um máximo!
Parabéns


De inesrobert a 25 de Novembro de 2010 às 22:01
Supermassive black hole e I´m feeling good dos MUSE no programa especial do Mourinho


De Inês a 25 de Novembro de 2010 às 22:48
OMG!
Queres matar-nos Andreia?
Fantástico como sempre! O que é que podemos esperar disto??


De Rita a 25 de Novembro de 2010 às 23:16
está lindo
Adorei. Ainda bem que a Rubi e o Seth já se declararam :)
Mas e agr o Caius?


De Soraia a 26 de Novembro de 2010 às 21:15
Muito bom o capítulo e como sempre cheio de suspense!! ;p
Aguardo o próximo!!


De Monikit@ a 30 de Novembro de 2010 às 22:04
Muitos Parabens!!! A tua fanfic é um maximo!!! tou a gostar bastante!
ja á algum tempo que nao lia nada e calhei a ler a tua. agora é dificil de ler outra e gostar do mmo modo que gosto da tua! continua


De Monikit@ a 29 de Janeiro de 2011 às 21:28
Alguem sabe se sairam mais capitulos depois deste? nao tenho visto nenhuma fanfic a ser postada. alguem sabe o que se passa? tava a gostar tanto da fanfic da andreia.... pena se nao continuar. obrigada


Comentar post

status

Online desde:25.04.2008

Contador: hits

Staff do TP: And, Carolina
layout: MissangaAzul


Contactos


em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Adoro este filme :)
Obrigada pelo alerta :)
Na verdade a foto é deste ano, de Agosto, durante ...
Bolas, tem de haver um limite para o mau gosto.
Eu gosto de perfume é muito bom
Eu gosto da sua contribuição é muito agradável, sa...
Ok, ok, já estou esclarecida. Obrigada And.
Não, continuam noivos. A Katy e o Robert já são am...
Este jantar não quer dizer nada, mas estou baralha...
Uau, o cabelo louco e as patarras estão de volta.

Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds