Sábado, 05.12.09

Hi!!!!
 
Então aqui está mais um bocado da minha FanFic! Espero que gostem! Quero agradecer todos os comentários que me fizeram e o apoio que me tem dado!! OBRIGADA!!! :D:D:D:D:D
Fico à espera das vosss opiniões!!
Desculpem se houver erros ortográficos!
 
Twi-kisses,
 
Margarida.
 


Capitulo 9

(Parte 2)

 

 

           

Conseguiria reconhecer aquelas vozes em qualquer lugar do mundo.

 

Uma daquelas vozes era a voz que, por vezes, era extremamente irritante. Voz, essa, que “só me queria ajudar”, quando muitas vezes só me queria agradar. Tanya.

 

Olhei de soslaio para ela e encontrei-a com os olhos semicerrados na minha direcção. Nada lhe disse, apenas me virei na direcção da outra voz.

 

Essa, era uma voz que muitas vezes era egocêntrica mas, que no fundo era “feita de manteiga”. A voz que me tinha dito o que era preciso ser dito quando precisava de “voltar à Terra”. Rosalie.

 

Nem sequer olhei segunda vez para Tanya. Esta última tinha tido alguns comportamentos inaceitaveis: a conversa que tivemos em voz baixa quando conheceu Bella, muitos pensamentos durante o copo d’água e comentários maldosos que segredava à sua irmã, Kate. Kate, não ligava, encolhia os ombros e dizia:

 

- Ele está feliz. Tu sabes disso e só não queres admitir que o perdeste para uma humana. Mas, ele está feliz!

 

Eu fingia que não ouvia. Já era altura de Tanya parar de ter uma obsessão por mim. Já tinham passados uns largos anos e eu estava casado! Feliz – bastante mais do que feliz... – com a mulher da minha vida.

 

Mal cheguei ao pé de Rosalie começámos a dançar mas, ela nada disse. E ela só pensava: “Dá-me só um bocadinho, perciso de ver ali uma coisa. De marca é que são as sandálias  da Kate? São giríssimos. Já lhe vou perguntar...” Mulheres... Malas, sapatos e roupas. Isto era o mundo encantado de uma mulher.

 

Já o meu, era muito mais complexo...

 

Muito provavelmente era longe daqui, num sítio refugiado onde eu e Bella nos pudessemos amar e ser felizes. Todas as confusões já estavam ultrapassadas. A noite de núpcias já tinha passado. A transformação de Bella já pertencia ao passado e o seu primeiro ano da sua nova vida já tinha acontecido a algum tempo. Este seria o meu mundo encantado. Eu e Bella, afastados de tudo e todos. Mas, até lá ainda tinha muito que aproveitar.

 

Se imaginasse a minha vida como uma escada com 100 degraus, sendo que o topo era o meu mundo encantado, estaria naquele momento no vigésimo quinto degrau. Até chegar ao centésimo, ainda teria muito que viver.

 

- O que se passou com os canideos ali no bosque? – perguntou no meio de uma pirueta, interrompendo os meus pensamentos.

 

- Nada de especial. O Jacob falou com a Bella, ele exaltou-se, disse que me ía matar. Mais nada. Nada de especial, como podes ver! – disse-lhe com calma.

 

- Sim... O que é ser ameaçado por cães gigantes... – disse Rose com ironia.

 

- Nada. Quando se tem um grandalhão como o Emmett, nao é nada. – disse-lhe com um sorriso provocador.

 

- Eh, o meu Emmett não é guarda-costas de nínguem. E se for, será meu, mano! – disse com uma gargalhada de soprano.

 

- Tens mesmo muita graça, Rose... – disse-lhe quando a dança acabou. – Agora, se me perdoas, tenho que ir falar com a Tanya.

           

- Claro, vai. Ela não está com muito boa cara! – disse com o sobrolho franzido – Ah, pergunta à Kate qual é a marcadas sandálias, por favor.

           

- Está bem... Eu pergunto.

           

Atrevessei a multidão tentando não tocar nas pessoas, eu era frio demais e as pessoas iriam estranhar. Só Bella não se importava com a minha pele gelada, já estava habituada.

           

Estava atento aos pensamentos de Tanya para tentar perceber o que ela queria. Tinha que admitir que nem sempre Tanya era uma pessoa egoísta. Já me tinha ajudado algumas vezes e eu adorava-a como ela era.

           

“Nem penses que vais perceber o que quero. Conheço-te demasiado bem...” Bolas, era verdade! Tanya conhecia-me bem. Havia poucas pessoas que me conhecessem melhor do que ela. Alice e Bella, eram sem dúvida as pessoas que me conheciam melhor.

           

Bella. Parei no sítio onde estava e procurei-a. Estava a dançar uma valsa com Carlisle.

           

- Então, Bella, estás a gostar da festa? Eu bem tentei parar a Alice mas, já sabes, ela é imparável. – disse Carlisle com um sorriso na cara.

           

- Está tudo perfeito. Não podia estar mais feliz! – retorqui-lhe Bella com um sorriso na cara.

           

Bella estava sã e salva. Podia ir falar com Tanya. Cheguei ao pé dela e ela levantou-se da cadeira onde estava sentada. Estendeu-me a mão e ficou a olhar para mim. Peguei na sua mão e começámos a dançar.

           

- Tanya, então o que me querias dizer? – disse-lhe num tom amargo. Talvez até demais.

           

- Ai, Edward! Não estejas assim! Sabes que não controlo o que penso! E sabes que não faço por mal. – disse-me com um ar arrependido. – “E estou a falar a sério. Desculpa-me. Fui incorrecta. Mas é algo que me transcede. Não sei como é que te apaixonaste por uma humana. Sei que nunca seria capaz e é isso que me faz ficar na defensiva” - acrescentou arrependida por pensamento.

           

Eu é que tinha sido incorrecto para com ela. Eu é que tinha tido uma atitude defensiva, porque quande se trata da Bella eu faria tudo. Mas tudo mesmo.

           

- Ai, Tanya... Claro que te desculpo mas também me tens que desculpar. Quando se fala da Bella ajo logo na defensiva. Desculpas-me? – perguntei-lhe quando a puxava de novo para os meus braços.

           

- Sabia que me acabrias por desculpar. E é claro que estás desculpado! – disse-me com um sorriso. A verdade é que Tanya sabia ser adorável quando queria... – Ah, olha, os lobos tiveram ali no bosque?

           

- Oh, sim, tiveram. Ouviste a conversa? – se fosse humano estaria muito vermelho como um tomate.

           

- Sim. Tens noção do que vais fazer, não tens? – disse-me com uma expressão séria no rosto.

           

- Oh, por amor da Santa! Não te vais armar em minha mãe, pois não? – irononizei a situação. Tinha que ser, ou então tinha que cavar um buraco no chão para me esconder. Não me sentia à vontade para ter aquela conversa com Tanya. - Mas, sim sei o que vou fazer. Vou vencer as probabilidades como sempre faço. – acrescentei com um sorriso trocista.

           

- Como sempre fazes. Mas, isto nem parece teu. Porque não esperas mais um pouco. Se esperaste 109 anos, esperavas mais um bocadinho, não? Sabes tão bem como eu, que era bem mais seguro. – perguntou-me confusa.

           

Ah!!! Finalmente! Finalmente encontrava alguém que tinha a mesma opinião que eu. Que sabia que aquilo era perigoso! Aleluia!!

           

- Achas que fui eu que propus o plano? Sei muito bem os perigos que vou correr, mas estou preparado. – ou pelo menos, achava que estava.

           

“Atrevida, essa Bella... Estou a brincar, estou a brincar!!”  E sorriu-me.

           

- Sabes que não deves brincar com coisas sérias! – disse-lhe severamente.

           

- Pronto, sabes que estou a brincar! Espera quem é aquele? – perguntou olhando para trás de mim. Virei a cabeça e vi Mike Newton na direcção do olhar de Tanya.

           

- Aquele? É o parvo do Mike Newton. Acha que pode beijar a minha mulher – e sorri ao dizer isto – no meu casamento.

           

Dito isto, fiz com que rodassemos os dois 180º de maneira a que ficasse eu a ver Mike.

           

Tanya partiu-se a rir. Eu fiquei a olhar para ela com cara de caso. “Estás com ciúmes! Adorável! Ficas adorável quando estás ciumento!! Hahahaha”  pensou Tanya.

           

- Mas, calma, não tens razões para estar. A Bella só tem olhos para ti. E a maneira como ela te olha... é capaz se tocar no coração do ser mais insensível do mundo. Transmite tanto sentimento. Ela tem sorte em ter-te.

           

Fiquei tenso por momentos. Não, o que Tanya dissera não era verdade e eu sabia disso.

           

- O que disse de errado? – perguntou-me preocupada.

           

- Nada, simplesmente tenho uma opinião diferente da tua. Eu só a estou a expôr a perigos. Mas não a consigo deixar... Sou um ser demasiado egoísta e é ela quem desejo. – confessei-lhe.

           

- Edward, isso já faz parte do passado. Tens uma história de amor com ela e vai durar para sempre. Nem tudo é facil e o amor muito menos.

           

- Eu sei, Tanya, eu sei. Mas nunca me irei perdoar. – sussurei.

           

- Sabes que ouço bem! E tens que passar por cima disso! Estás feliz com Bella! Estão finalmente juntos! Pensa nisso! Pensa no lado bom das coisas! Não podes ser tão péssimista. O Edward que eu conheço tem um lado positivo, e hoje não o estou a ver aqui.

           

Tanya às vezes só me queria mesmo ajudar. E tinha que admitir que tudo aquilo que Tanya dissera era verdade. Já era altura de ultrapassar tudo. Nunca iria esquecer, nem nunca me iria perdorar pelo que fiz. Mas o presente é que importa e eu sou feliz com Bella.

           

Sem me aperceber um sorriso desenhou-se na minha cara.

           

- Este já é o Edward que eu conheço. Percebeste tudo o que disse? – disse-me com um sorriso.

           

- Sim, percebi. Obrigada, Nya. – disse utilizando a sua alcunha. Ela sorriu ao ouvir.

           

- De nada. – disse-me exatamente quando a música acabou. Sorriu e abraçou-me. – E nunca te esqueças que, acima de tudo, sou tua amiga.

           

- Nunca. – e sorri-lhe. – Agora se me desculpas tenho que ir perguntar uma coisa à Kate ou a Rose mata-me.

           

- Vai. E até à próxima, Edward.

           

Quando me dirigi a Kate ainda estava a tentar perceber tudo o que se tinha passado na conversa com Tanya. Ia falar com ela com intenção de chamar a razão e me “zangar” com ela e, no final, acabou por ser tudo ao contrário. Provavelmente, estaria-lhe agradecido para todo o sempre.

           

- Kate! Estás a gostar da festa? – perguntei-lhe gentilmente quando me sentei ao lado dela na sua mesa.

           

- Oh, sim, estou a adorar. A Alice sabes mesmo organizar uma boa festa. – disse sorridente – Um dia, se me casar, será ela a organizar o meu casamento.

           

- Não te esqueças da Esme!

           

- Claro, a Esme também ajudaria! – corrigiu Kate – Então o que me queres? Estás com aquela carinha de quem vai pedir alguma coisa.

           

- Hum, sabes, a Rosalie adora e está obsecada om os tuas sandálias. – disse apontando para elas – Ela gostava de saber onde é que os compraste e de que marca são...

           

-Ah! As minhas sandálias! São lindas, não são? – perguntou-me

           

- Sim, são muito bonitas, sem dúvida. E irrverantes. – percebia agora porque é que Rose gostava deles. Chamavam à atenção pela sua cor, mas mesmo assim conseguiam ser um clássico.

           

- Ora, diz à Rose que são umas “Staratata” do Christian Loubountin, na cor “Multicolor Miniglitter”. 12 centimetros de salto. – disse orgulhosamente.

           

- Hum, talvez seja melhor falares com a Rosalie. Ela irá perceber melhor do que eu aquilo que disseste. – disse com um sorriso torto.

           

- Pois, tens razão. Onde é que ela está? – perguntou, percorrendo a pista de dança com os olhos.

           

- Está lá dentro na sala, está a falar com o Emmett. Oiço os pensamentos deles daqui.

           

- Obrigada, Edward! E parabéns! – disse-me enquando se curvava e me dava um beijo na face – Até à proxima! Um dia levas a Bella a Denalli. Prometes?

           

- Prometo! Já a tencionava levar. – disse com um sorriso.

           

Levantou-se e dirigiu-se para o interior da casa. Rosalie iria ficar feliz. Ía puder juntar mais um par de sapatos aos seus 2846 pares. Nunca percebi porque é que eram precisos tantos sapatos... Todos os dias de manhã quando Rosalie estava a escolher a sua roupa, tinha que aturar com 20 minutos de pensamentos sobre a escolha de sapatos. Era verdadeiramente insorputável.

           




Carolina às 22:18 | link do post

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

status

Online desde:25.04.2008

Staff: And e Carolina
Layout: Missanga Azul
em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Que coincidência engraçada! Confesso-te que até ti...
Que orgulho!
As voltas que a vida dá, sem dar voltas nenhumas: ...
Queen sempre foi uma das minhas bandas de eleição....
Tudo corrigido. Obrigada :)
A foto é de dia 03 de Julho, na exposição de anive...
Sebastian Bear é o marido da Emily e produtor de "...
Parece que sim :)
Não sei quem é, mas, deixava-me morder o pescoço.
Esse não era um filme do qual ela desistiu, ou se ...

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds