Quarta-feira, 23.12.09

Aqui fica mais um capitulo desta FanFic espectacular. Espero que gostem.

 

Mensagem da Rita:

 

 

 

Como todos sabem a Rita Diniz é uma mestrina com as imagens e por isso fez-vos um miminho especial :D

 

 

"Meninas, antes de começarem a ler o capitulo, queria apenas deixar-vos aqui uma mensagem. Sei que agora grande parte deve estar ansiosa para ler, mas eu, queria primeiro, desejar-vos um feliz Natal, muitas prendinhas, e... essas coisas todas lamechas do costume. Queria também (sim, ainda há mais! hehehe) desejar um MUITO OBRIGADO, a todas as que tem acompanhado a fan fic, e que se tornaram fãs, a todas as que comentaram, e até aquelas que não gostam, mas às quais eu também deixo um obrigado. Gostava de estar para aqui, a dizer mais lamechices, e a chatear-vos a cabeça, porque queriam ler o capitulo, e estão aqui a ler estas porcarias que eu escrevi...mas a verdade é que não tenho jeito nenhum!Bom, isto está a ficar grande, queria mais uma vez dizer-vos "obrigado", e comentem, han?! :P Feliz Natal a todas, e obrigado pelo vosso apoio, e da Anna também, porque se não fosse ela... bem, esqueçam! Leiam lá o capitulo! "

 

 

Capitulo Dezasseis

 

-Diz-me já! Como é que eu posso ter o Jacob de novo? Alguma coisa de lobos que eu desconheça?

-Calma… Eu só te digo isso na noite do baile de Natal.

-Seth, não é justo!

-Vem comigo e saberás…

-Seth…

-Não é Seth nem meio Seth, vens ou não?

-Vou! Mas que fique bem claro que é pelo Jacob.

-Okay, okay… Desde que vás e que te divirtas pelo menos por um minutinho, já fico feliz. – Disse ele encolhendo os ombros.

-Meu deus, eu nem acredito que vou…

-Mas vais mesmo… E olha que é já para a semana, vai-te preparando!

-Sim sim… Olha, o que eu sei agora é que tenho de ir para casa!

-Vai lá resmungona!

Nesse momento entrou em casa a irmã de Seth, Leah.

-Hahahaha, olha quem cá temos como visita… a minha vampirinha favorita! – Disse ela rindo às gargalhadas.

-Eu quero desfazer-te aos bocados sua cadela...

-Oh minha querida, é para já, mas depois íamos ver quem é que ia ficar em pedaços…

-Leah, sai daqui, vai para o teu quarto, deixa a Nessie. – Proferiu Seth.

-Uhhhhh, o meu irmão todo amiguinho da sanguinária…

-Leah! – Gritou Seth à irmã.

-Ai pronto maninho, eu vou lá para dentro…

-Não ligues… - Sussurrou-me Seth mexendo-me no cabelo.

-AH SETH! – Gritou Leah lá de dentro ainda a rir – TEMOS ALHO NA COZINHA! AH!AH!AH!AH!

-Quando é que ela deixa de ser estúpida? – Perguntei.

-Nunca! – Lamentou Seth revirando os olhos.

-Se não fosse ela… Nem me quero lembrar que é ela que tem o Jacob, o meu Jacob!

Reparei que Seth ficou de certa forma incomodado, talvez por causa da reacção da sua irmã. Despedi-me de Seth e comecei a vaguear pela húmida floresta. Ainda me caíam na testa gotículas de chuva que injustamente tinham ficado retidas nas folhas das árvores. Olhei para os meus ténis que eram inicialmente brancos, mas que agora tomavam uma tonalidade castanha devido à lama que se tivera acumulado no chão. Mirei o céu, estava ainda num cinzento claro, impulsivamente olhei para o meu relógio de pulso, eram apenas cinco da tarde, apesar de nesta altura do ano calcular que começasse a escurecer mais minuto menos minuto. Continuei a andar sem destino certo… Comecei a pensar em tudo à minha volta, no convite de Seth e como ele me tinha ajudado nestes últimos e dolorosos meses. Em Catherine e Miguel, os que agora podia considerar os humanos meus melhores amigos. E claro… O meu pensamento sempre se subjugava nele. Jacob estava literalmente a pôr-me doida! Já não o via à muito tempo… Calculara que Leah o tentava controlar, evitando assim que tivesse encontros comigo. Sentei-me então junto às raízes de uma árvore ali perto. Relembrei o que Carlisle me dissera à uns meses, “ele voltará a lembrar-se, li umas coisas sobre amnésia em monstros paranormais, visto que não há fundamentos reais de que os lobisomens existem, e a memória apenas se danifica temporariamente, passará com o tempo, mas aviso-te querida, o teu não tem limite… é quando menos se esperar...”, mas de certo modo, aquilo não me reconfortava. Tal e qual como Carlisle disse, o tempo de amnésia é indeterminável, sabe Deus quando tempo ainda vai demorar até voltar a ter Jacob comigo, a meu lado…

Era incrível como o frio começava a ser não um incómodo, mas uma constante. A minha transformação completa para vampira era notória de dia para dia, mas sabia que ainda me faltavam cerca de dois anos para ser uma completa e assumida vampira. Umas pegadas ao longe começavam a acentuar-se, perguntei-me o que seria… Ergui a cabeça e perscrutei em volta. Um enorme lobo castanho saiu por de dentro dos arbustos. Não precisei sequer de me interrogar de quem seria. Pela primeira vez em muito tempo consegui largar um brilho no olhar, apenas pelo simples facto de o ver… Ele olhou-me, e desapareceu num ímpeto invisível. Voltou, agora em forma humana, com umas calças de ganga pelo joelho, cabelo cortado e peito desnudo. Era incrível como eu o achava lindo e mais lindo a cada dia que passava.

-Hey! – Chamou ele com um ar zangado.

-Olá… - Respondi escondendo o rosto.

Manteve-se de pé, imóvel, a cerca de 10 metros de mim.

-Que queres de mim afinal, han? – Perguntou ele olhando-me.

-O quê?

-Sim! Porque é que insistes em andar atrás de mim, da minha namorada, da minha família?!

-Porque tenho razões para isso… Os nossos momentos, eu nunca me vou esquecer! E é por isso que eu luto todos os dias, por nós.

-Eu não tenho um nós contigo… Tu não tens forma de me provar isso sequer!

-Mas tu, tu não ouves os teus amigos?! Os outros lobos?!

-Eles…Esses também, não são amigos de ninguém, não sei como é que uma vampirinha como tu conseguiu manipulá-los tão bem ao ponto de os fazer mentir!

-Jacob… Eu não estou a mentir!

-Prova-me!

-Não tenho maneira de te…

De repente uma ideia 100% eficaz avassalou-me a mente! A resposta estava em mim, e eu nunca me tinha lembrado de tal coisa… Como? Como posso eu ser tão estúpida? É claro! Bastava um leve toque para lhe demonstrar que tudo o que dizia era verdade. Levantei-me num salto e aproximei-me, mas ao fazê-lo, ele recuou.

-Deixa-me tocar-te… Por um minuto e verás que tudo é verdade!

-Não! A Leah disse para tu não me tocares, que me ias fazer mal, afasta-te!

-Uau! Claro! Eu devia ter previsto que essa ranhosa se ia lembrar de algo brilhante…

-Não falas assim!

-Jacob, eu não aguento, estou a sofrer demais! Não aguento mais…

Comecei a correr para longe, não sabia onde me encontrava, apenas sentia as lágrimas a escorrer pela cara abaixo, que agora se misturavam com a chuva que começara a cair violentamente. Olhei para a frente e vi uma luz ao fundo das densas árvores. A noite já caíra… Olhei com mais atenção e vi que se tratava da casa da minha família. Então abrandei o passo, tentei recompor-me minimamente apesar de ter o cabelo, e a roupa completamente ensopados.

Cheguei à entrada da casa dos Cullen e avancei pela escadaria da entrada que se encontrava à minha frente. Abri a porta e reparei em Alice que estava sentada no sofá a ler atentamente uma revista. Olhou para mim e levantou-se de imediato.

-RENESMEE! – Gritou Alice correndo até mim e abraçando-me! – Tu vais ao baile! AHHHHHH!!!!

-Heeeey! Alice, calma… É um simples baile, ao qual eu nem sequer quero ir!

-Não queres ir?! Mas tu vais, eu vi! – A sua felicidade era patente na sua voz.

-Pois, o Seth convenceu-me…

-Hmm… Isso não interessa! O que interessa é que tens de ir linda, linda, linda!

-Uhh, que bom!

-Vamos ao shopping! – Berrou ela começando a dar pequenos saltos repetidos batendo palminhas de contentamento.

-Nem penses que te vou deixar levar a minha sobrinha a um centro comercial, contigo Alice! – Disse Rosalie que descia as escadas lentamente. A sua entrada era sempre triunfal. Os seus cabelos loiros e macios como seda agitavam-se pela pequena aragem que se fazia sentir.

-Rose?! – Exclamou Alice olhando para ela com olhos arregalados.

-Alice, tu, com a Renesmee sozinha, é o mesmo que morte certa para a menina.

-Até parece Rose… - Alice fazia agora um beicinho que me fez soltar um riso.

-Eu vou com vocês, já que a minha sobrinha vai ao baile, apesar de ser com um cão, é claro que eu preferia que fosse um rapaz bem parecido e com… - Rosalie perdera-se nos seus pensamentos em relação a rapazes certos para mim.

-Rosalie…

-Pronto… Okay! Apenas quero que vás linda para o baile.

-Obrigada, às duas…

-E então?! Vamos às compras?! – Alice voltou à reacção inicial.

-Alice? É de noite… - Murmurou Rosalie revirando os olhos.

-E então? Há hora para fazer compras?! Vá, eu vou tirar o carro da garagem.

E para quê continuar a falar ou estrebuchar com Alice? Vampira mais teimosa realmente não há…

 

*

 

 

A noite no shopping tinha sido atribulada. Experimentei cerca de cinquenta vestidos de várias cores, tamanhos, formas e feitios. Percorremos quase todas as lojas do centro, no mínimo exaustivo! Mas Rosalie e Alice não paravam, pudera, a imortalidade tinha as suas inúmeras vantagens.

 

 

*

 

 

A manhã seguinte chegou rápido. Sair de um centro comercial na hora de ele fechar com duas vampiras… É dose! Pelo menos tinha conseguido encontrar um vestido simples mas suficientemente bonito para levar ao baile.

-Bom dia, querida… - Disse o meu pai espreitando pela porta.

-Olá pai!

-Vens tomar o pequeno-almoço?

-Sim, vou só tomar banho, e depois vou…

-Hmm, okay. E olha… vê se melhoras querida, não gosto de te continuar a ver assim!

-Sim, eu sei… Isto há-de passar!

“Já oiço isso há meses” foi o que o meu pai proferira ao fechar a porta e sussurrando para que eu não ouvisse, mas não teve grande sucesso. As suas palavras soaram-me estranhamente incómodas.

 

*

 

 

 

23 De Dezembro! OH MEU DEUS! Eu ainda não conseguia acreditar que o baile era nessa noite… O meu estômago dava voltas mas não era de nervosismo mas sim de enjoo pelo facto de ter de ir a um baile de finalistas, essa não era eu. Mas pelo Jacob tinha de o fazer…

Vesti o meu vestido, mas o que apetecia fazer era rasgá-lo e vestir umas calças, umas botas e uma camisola práticas… Mas não tinha de levar aquele vestido de cor roxa, com aquele corpete, e a saia numa espécie de tule, que me chegava até ao joelho, com uns botins pretos e um pequeno casaco preto também. Havia também uma pequena mala, onde apenas me cabia o telemóvel e pouco mais. Bateram à porta do quarto, calculei que fossem os meus pais...

-Podem entrar…

Entraram e ficaram boquiabertos

-Estás linda! – Gritaram em coro!

-Obrigada… - Fiquei um pouco embaraçada.

-O Seth já lá está fora!

-Ham, eu vou já!

Eles saíram e eu continuei a preparar-me. Finalmente saí do quarto, Seth estava ao fundo do corredor de smoking, estava verdadeiramente elegante!

-Muito bem Seth! Muito elegante…

-Oh obrigada… - Dizia ele ficando um pouco envergonhado. – Vamos?!

Saímos porta fora. Entramos no velho carro de Seth e avançámos pela estrada.

 

 

                                                                (...)

 

-Pronta para o baile? - Inquiriu. Encontravamo-nos estacionados, no parque de estacionamento do liceu de Forks.

-Já me podes contar a tal maneira?! - Inquiri de rajada.

-Só no baile.

-Mas já estamos no baile!

-Não. Estamos estacionados à porta do baile. Só depois de estarmos lá dentro, dançar-mos, e no divertirmos é que te conto.

-Seth!

-Anda! - E rápidamente saiu do seu lugar. Abriu a minha porta, e eu saí.

-Casmurro... - Sussurrei. Ele apenas se limitou a rir.

Caminhávamos lentamente em direcção à porta de entrada. Lentamente de mais...

-Não podemos andar mais rápido?!

-Calma! Então agora já queres ir para o baile, é?

-Quero é saber o me me vais dizer, no baile.

-É pena...

-Han? Disses-te alguma coisa?

-N-não! Anda. 

Cáminhámos até à entrada em silêncio. Estava lá montes de gente, e mesmo à porta, um arco coberto de flores, trepadeiras, e luzes. Em frente, um homenzinho que estava a registar nomes, e ainda um fotógrafo.

-Odeio fotos... - Desabafei, enquando nos colocávamos na fila de entrada.

-Mas estás linda! Até eu vou ficar maravilhoso, só por estar ao teu lado na foto!

-Não sejas parvo! - Não consegui evitar largar um risinho nervoso.

Era agora a nossa vez.

-Nomes?

-Renesmee Cullen, e Seth Clearwater. - Respondeu ele.

-Muito bem. Sorriam para a câmera.

Olhá-mos para um homenzinho, que nos tirou uma fotografia. Mal o flash desapareceu, dei logo uma passo em frente.

-Heeeey, meninos! Esperem! - Disse o fotografo, metendo-se à nossa frente.

-O que foi? - Perguntei. Eu só quero despachar isto, ir lá para dentro, e descobrir a tal maneira, mais nada! É pedir muito?!

-Não sei se repararam, mas...

-Sim? - Inquiriu Seth.

-Estão debaixo de azevinho. Vá, beijinho, para a foto!

-Nessie, tem de ser...

-Nã, nããã! Vamos para dentro! - Dei um encontrão ao homem, e puxei Seth. Só parei quando me encontrava nos corredores da escola.

-Oh Nessie, que desmancha prazeres...

-Tinha mais que fazer! Anda, vamos lá para esse baile.

Arrastei-o comigo, e dirigimo-nos para a sala principal. Estava tudo muito bem decorado - não demasiado para a Alice concerteza, estou mesmo a vê-la "uhh, que mau gosto! e aquilo? sinceramente!" - com várias mesas, com toalhas vermelhas, carreagadas de comida, bebida, e flores. Ao fundo da sala estava um palco, com colunas, um DJ, e luzes, bem como no tecto. A sala estava às cores, com tantas luzes. Vermelhas, rosa, azuis, amarelas... um misto de cores, que realçava imensos corpos a dançar. Distingui o de Catherine e Miguel.

-Vamos dançar? - Inquiriu Seth.

-Hum...

-Tens fome?

-Não. Ultimamente costumo comer mais...

-Sim, eu percebo.

-Desculpa. Não faz mal. Eu é que estou faminto...

-Vai comer, vou falar com os meus amigos. Depois vem ter comigo.

-Está bem. - E depois dirigiu-se a grande velocidade para as mesas da comida.

-Olá Renesmee! - Disseram Catherine e Miguel.

-Olá.

-Estás linda! - Disse o Miguel. - Gostava tanto que hoje fosses o meu par...

-Estou com o Seth... - Disse eu baixinho.

-Sim, eu sei.

-E ele é tããão giro! - Disse a Catherine. - Depois tens de mo apresentar!

-Está bem. - Disse eu a rir-me.

-Depois danças comigo?

-Sim, e eu danço com o Seth! Vá lá Renesmee!

-Está bem... - Dancinhas... wohoo! Que divertido! Nem por isso...

-Estou de volta, Nessie!

-Olá Seth! - Disse a Catherine, toda animada.

-Olá. - Respondeu, mas de seguida dirigiu logo o seu olhar para mim. -Nessie, prometes-te que nos íamos divertir...

-Seth...

-Se não o fizeres...

-Está bem! Anda lá!

Dancámos montes de tempo aquelas músicas todas animadas. Mas finalmente, chegou uma mais calma.

-Vamos dançar esta. - Pediu.

-Seth, temos estado a dançar todas...

-Sim, mas esta é especial. Anda. - Aproximou-se de mim, colocou uma das suas mãos na minha cintura, e a outra nas minhas costas. Fiz o mesmo, e comecámos a mover-nos com conformidade, ao ritmo da melodia.

-Seth, por favor... agora conta-me. Acho que mereço.

-Sim...

-Qual é a maneira de ter o Jacob de volta, Seth? - Demorou muito tempo a responder, apenas me fitava nos olhos. Mas, finalmente, os seus lábios abriram-se.

-Não sei... Apenas, queria que hoje fosses minha... - Dito isto, não me deu tempo para sequer raciocinar. Aproximou-se de mim, e lentamente, os seus quentes lábios tocaram os meus, e começaram a mover-se com conformidade...

 

 

                                                                   (...)

 

-NESSIE!!!!!!!!!

-O QUÊ?! - Gritei ofegante quando me tinha apercebido da realidade. Larguei de imediato os lábios de Seth, e a minha cabeça virou-se para a porta de entrada.

Quem tinha gritado o meu nome... era Jacob.

-JACOB??!! - Gritei ofegante. Corri na sua direcção, e ele na minha. Ia abraça-lo, mas ele fintou-me, e correu na direcção de Seth.

-SEU FILHO DA MÃE! - Gritou, esmurrando Seth!

-Não!! - Gritei, e corri na direcção de ambos. - Parém!! - Agora ambos se agrediam mutuamente.

À porta encontrava-se Leah, parada. Tinha vindo com Jacob ao baile. Não tinha reparado, mas este estava de fato.

Agarrei Jacob, tentando afastá-lo de Seth. - Larga-o por favor Jake! Por mim, pára!

Jacob largou-o, deixando-o a sangrar, e estendido no chão. Estava toda a gente petrificada e a olhar para nós.

Os continuos da escola vieram de imediacto. - Sai daqui, já! - Gritaram para Jacob.

-Vem comigo... Nessie. - Pediu.

-S-sim!

Ambos nos dirigi-mos para a entrada, onde estava Leah.

-Contigo falo depois. Não acredito no que fizes-te... - Disse ele. Ela não se moveu um centimetro, e eu e Jacob saímos da escola. 

-Nessie... Desculpa-me, por favor! Eu... eu não sabia! Eu estava...eu... eu!

-Sim, Jacob...eu sei... Como achas possivel eu não te perdoar?

-Desculpa-me, a sério... eu...

-Ssscchhh... - Tapei-lhe os lábios com o meu dedo. E, lentamente e suavemente, beijei-o.

Saudade, desespero, delicidade, reencontro, emoção... Tudo. Estava tudo ali. Nele, e naquele beijo.

-Anda comigo. Está frio.

 

 

                                                               (...)

 

-O meu pai não está em casa. Entra. - Entrei na quente e acolhedora casa de Jacob.

-Jacob... como é que te lembraste?!

-Não sei... vi-te a beijá-lo... não aguentei, e lembrei-me de tudo...

-A Impressão...

-Sim.

-E... talvez se te tivesse beijado mais cedo...

-Não penses nisso... - Fez uma pausa. - Por favor, diz que me perdoas...

-Sim. Claro. - Olhei-o nos olhos. Aproximamo-nos, e começamos a beijarmo-nos.

Foi o beijo mais apaixonado que alguma vez tinhamos dado. Os seus lábios começaram a mover-se cada vez mais rapidamente, e começei a ofegar. Não tinha raparado, mas ele também.

Colocou as mão na minah cintura, e começou a andar. Entrámos no quarto dele, e deixámo-nos cair na cama. Ele estava por cima de mim, e beijavamo-nos loucamente.

-Espera... - Pedi ofegante. - D-deixa-me respirar.

-Desculpa. - Pediu. - Fui um porco. - E depois, saiu de cima de mim.

-Não! Volta para aqui!

-Hã?

-Sim...anda.

-T-tens a certeza?

-Sim. - E puxei-o para cima de mim. Voltei a beijá-lo.

-E o Sr. Cullen?

-Esquece o meu pai... - Pedi.

-Parece-me uma proposta irrecusável...

Voltámos a beijarmo-nos. Tirei o casaco a Jacob, bem como a gravata. E lentamente, comecei a desabotoar-lhe os botões da camisa.

-Tu... queres fazer isto? - Perguntou.

-S-sim...

-Tens medo?

-Contigo não...

-Agora vamos ficar juntos...

-Promete.

-Sim. Para sempre.

-Para sempre... - Repeti esta última frase. 

Puxei-o, e juntos, envolvemo-nos no mais puro acto de amor...

 

***** 

 

Caso queiram dar a vossa opinião directamente, podem fazê-lo aqui e aqui



S. às 21:30 | link do post

De Marta a 23 de Dezembro de 2009 às 21:55
tive desd manha no tp, sempre a actualizar, 'a espera deste capitulo, e agora q ja o li, wow...

esta brutal, nao ha palavras, ta mto fixe mesmo!!!
voces estao d parabens, e ja agora as imagens tmb tao mto fixes
Twi'tanks

Feliz Natal e Bom Ano, e espero qe o Pai Natal vos traga mta imaginação pra contiuarem a escrever esta fanfic espetacular!

TwiKisses para a Rita e para a Andreia


PS: continuem a votar, pra chegarmos ao 10º lugar ainda hoje...




TWILIGHT SEMPRE XD


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

status

Online desde:25.04.2008

Staff: And e Carolina
Layout: Missanga Azul
em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Tinha de vir aqui a este cantinho, finalmente o Mi...
A primeira imagem certamente está "quebrada", e pa...
Sobre os Talentos especiais de Alec: ele tem um V...
Você ainda a tem? Se sim, poderia me enviar? model...
Olá. Estou a procura de uma fanfiction que vocês p...
Aproveito só que está esteve a dar breaking dawn n...
Pelo que eu vi da entrevista, o Rob foi irônico ao...
Casamento lindo, me lembrou muito o casamento da B...
Meu sonho encontrar ele assim
Casal mais lindo

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds