Terça-feira, 29.12.09

 

 
Capítulo Dezassete 
-Humm…?
-Ssscchh… Desculpa, não te queria acordar.
-Jake? És mesmo tu?
-Sim, sou…
-Então… isto é mesmo real?
-Sim, tonta.
-Tinha tanto medo que isto tivesse sido apenas mais um sonho! – Disse eu, cheia de alegria.
-Nunca mais te vou abandonar…Prometo. E quanto àquela cabra…
-Esquece a Leah. Agora, apenas eu e tu importamos. E… temos de recuperar o tempo perdido!
-Hum, tens razão. – Disse ele esboçando um grande sorriso. – E que pensas fazer hoje?
-O de ontem não me desagradou… - Disse eu, fazendo um sorriso.
-Ai, ai Nessie! Estás a ficar muito perversa!
Soltei uma leve gargalhada.
-Não estou nada!
Aproximou-se de mim, e encheu-me a cara de beijinhos. Finalmente estávamos juntos…
-Temos de recuperar o tempo perdido… - Disse, começando a beijar-me o pescoço.
-Não sejas perverso!
-Eheh… isto hoje está tudo muito perverso. Olha, o que é que queres comer? Não tenho nenhum “bambi” para a taça de cereais…
 -Jacob!
-Han? O quê? Que se passa?
-Já te esqueceste?!
-O quê?
 -Nós… pronto…
-Sim…
-E agora estamos aqui, deitados, nus, na tua cama! Já é dia! Onde está o teu pai?! Meu Deus, não acredito!
-Ai…Esqueci-me dessa parte.
-Jacob!
-Chiu! Não faças barulho. – Dito isto, levantou-se lentamente. – Veste-te, sai pela janela, e vai para casa. Eu vou ver do meu pai… depois vou ter contigo.
-Promete! – Pedi.
Aproximou-se lentamente de mim, e agarrou na minha face, com as duas mãos.
-Nunca mais te vou deixar. Nunca. Estamos unidos, agora mais do que nunca. – Depois deu-me um beijo. – Agora vai.
 
                                       (...)
 
Jacob
Vesti uns boxers e uma t-shirt, e saí do quarto. Dirigi-me até à sala, e nesse preciso momento o meu pai saía do seu quarto.
-B-bom dia pai!
-Que se passa miúdo? Finalmente resolveste falar-me foi?
-Pai… preciso de falar contigo. – Ele não respondia, pelo qual resolvi continuar. Era frustrante tudo isto. Aquela cabra aproveitou-se da minha situação para… nem quero pensar nisso. Isso é um assunto que irei tratar mais tarde. – Eu recuperei a memória! Desculpa tudo o que aconteceu! A culpa não foi minha… Mas agora já sei tudo! E…
-Está bem filho. Eu já percebi que recuperaste a memória.
-O quê? Como?
-2 mais 2 é igual a 3.
-Que queres dizer com isso?
-O teu aspecto, as vozinhas hoje de manhã, o teu bom humor…
-Pai!
-O quê?
-Não sejas perverso!
Dirigi-me logo para o meu quarto, entrei, mas de seguida lembrei-me de uma coisa.
-Pai, 2 mais 2, é 4!
 
                                    (…)
 
Renesmee
Enquanto corria não conseguia deixar de pensar na minha vida… Finalmente o sonho pelo qual ansiava há meses estava a concretizar-se. Tinha Jacob de novo. E não queria acreditar mas… tinha passado a noite com ele. A nossa primeira noite, a minha primeira noite. Tinha sido tão… sem palavras… nunca tinha sentido nada assim. Apenas sabia de uma coisa, eu queria-o. Queria-o de uma forma tão doente e necessária, e ao estar com ele, apenas o queria mais. O Jacob torna a minha outra parte viva, sinto-me completamente humana. Humana… A minha outra parte que cada vez está mais reduzida… estou quase congelada, parada no tempo… como é que posso continuar a seguir a minha vida? Não o posso fazer sem ele. Mas como? Meses menos meses serei imortal. Meses. É isso que nos espera? Que nos resta? Como poderei seguir a minha vida eterna sem ele? Haverá alguma maneira de o tornar imortal? Vampiro?
Como?
Ele é um lobisomem, a criatura que repele vampiros. Inimigos imortais.
Porquê pensar nisto agora? Agora só quero… aproveitar o tempo ao máximo. Estar com ele, senti-lo, ama-lo… tudo, recuperar o tempo perdido a dobrar… Quero aproveitar esta sensação infantil de apenas querer gritar o seu nome, e fugir para uma ilha, onde estaríamos juntos para sempre, sem problemas, apenas nós…
Agora mais do que nunca sentia que estávamos unidos, e que este laço jamais poderá ser quebrado. Pertencia-mos um ao outro.
Enquanto caminhava alegremente perdida nos meus pensamentos, por entre a húmida e verde floresta de Forks, regressei à realidade. Edward Cullen.
Foi o primeiro nome que me veio ao pensamento.
Será que se nota o que aconteceu ontem à noite? O que me espera em casa? Castigo? Sermão? Ou nada?
A pessoa que mais temo neste momento… o meu pai.
Enquanto estas perguntas insistiam em ficar e me atormentar, eu encontrava-me petrificada em frente à minha casa.
Entrar? Fugir? Esperar? Ou… apenas entrar na casa, em que sei que terei protecção?
Aproximei-me lentamente de casa, e espreitei pela janela do meu quarto, que se encontrava meio aberta.
Vazio.
Entrei cautelosamente, parando cuidadosamente no chão. Dei três passos, e rodei lentamente, tentado fazer o mínimo de barulho, a maçaneta da porta. Cautelosamente espreitei, e senti uma fresca aragem provinda da cozinha. Felizmente estava deserta, e o fresco vinha da janela aberta.
Aliviada, abri a porta totalmente, e sentei-me no sofá da sala. Quando levantei o olhar, reparei que estava um bilhete na mesa em frente.
Li-o.
“Renesmee,
Se chegaste a casa, e esta estiver vazia, dirigi-te imediatamente à casa dos Cullen.
Edward. “
Hum… que bom.
Assustada pela visão, dirigi-me rapidamente para o meu quarto, antes que alguém chegasse.
Tomei banho, e retirei do armário umas skinny jeans de ganga, e uma camisola roxa. Calcei os meus Converse All Star pretos, penteei o meu cabelo cheio de nós, e desajeitado, e corri para fora de casa.
Em breves segundos já estava a tocar à campainha da casa dos Cullen, e Alice já tinha aberto a porta.
-Oh Renesmee, cá estás tu! – Sem dar conta já estava a braçada a mim, e a sufocar-me. Inalei o seu fresco odor e afastei-a.
-Deixa-me entrar, já explico tudo.
-Sim, entra! Ah, e… o teu pai…pronto… Sabes como ele é. O “cota” Edward. Mas desta vez até tem razão!
-Olha quem é ela!
-Emmett… - Disse Esme, lançando-lhe um breve olhar, que o deixou calado. Pelo menos por enquanto.
-Nessie, onde estiveste?
-Mãe… - Comecei. Estava tudo estarrecido a olhar para mim. Olhar de vampiro...nada bom… - Família… acho que vos devo uma explicação… - Olhei de realce para o meu pai. Estava de pé, o seu olhar era forte e cortante, os seus olhos dourados incidiam ardentemente em mim, tinha a cabeça ligeiramente inclinada para baixo, e os seus maxilares super contraídos.
-Onde passaste a noite? – Perguntou a minha mãe. Não sabia o que responder…
Olhei novamente de realce para o meu pai, que agora tinha os olhos semicerrados. Estava a tentar entrar na minha mente.
Apercebi-me de que corria perigo de ser descoberta, por isso contei parte da verdade.
-Eu… é uma longa história…
-Senta-te. – Disse Carlisle. – Temos tempo.
-Sim, muito tempo. – Ironizou Emmett, obviamente a referir-se a uma eternidade. – Mas sabem, gostava de aproveitar esse “muito tempo”, para destruir umas casas, se é que me entendem?
Rosalie deu-lhe um calduço, pelo qual resolvi continuar.
-Bem… por onde começar?
-Onde estiveste? E o que aconteceu no baile?
-Bem, eu… ah… O Jacob apareceu no baile e… oh, esqueçam lá isso. – Levantei-me, e um a um, transmiti as imagens desde o baile, até ao momento em que entrei na casa de Jacob.
-Mas não nos mostras-te o mais importante. – Começou o meu pai, descontraindo os maxilares. – Onde é que passaste a noite?
-Depois de entrarmos na casa dele, fomos para o quarto dele. Sentamo-nos, e começamos a falar de todo o sucedido… Itália, a amnésia, as mentiras da Leah, e como é que ele recuperou a memória… várias coisas. E acabámos por adormecer…
-Oh Renesmee, estou tão contente por ti! – Disse a minha mãe, abraçando-me.
-Sim… não sabes o alívio que é! Finalmente ultrapassaste esta depressão, e ele recuperou a memória. Nota-se logo uma grande mudança no teu pensamento!
-Pai, não leias os meus pensamentos…
-Desculpa… já sabes que é mais forte que eu, e… tenho de garantir que está tudo bem contigo. Sabes que, podes sempre contar a verdade. Nunca te irei julgar. Apenas a amar e apoiar. Sou teu pai, não sou um monstro sanguinário…
-Bem, lá isso és… Aquele urso ontem ficou muito mal tratado maninho…
-Emmett, foi uma maneira de expressão!
Apenas consegui rir.
-Ah, pai… estou de castigo?
-Ah, filha… claro que não! – Ufa…
-Estou muito feliz por ti, querida…
-Obrigado Esme…
-Sim… - Concordou Jasper.
-Agora que estás mais animada, podemos ir como deve de ser, às compras!
-Alice…
-Tens de trazer o Jacob cá a casa. E… gostava de o examinar… - Ai, ai… Carlisle e as suas teorias sobrenaturais…
-Hum… a história teria sido muito mais interessante se tivessem destruído a casa toda! Epá, ia ser tão interessante ver a cara do velhote… Oh mas claro, o Jacob é fraco…
-Emmett! – Gritei-lhe.
E desta vez foi o meu pai quem lhe acertou na nuca.
-Epá, não era preciso tanta força!
-Era, era. Mas mesmo assim não vais aprender…
-E tu Rosalie. – Comecei. – Não…dizes nada?
-Para quê? Vale a pena? Já sabes a minha opinião. – E levantou-se bruscamente, subindo as escadas.
-Bella, Nessie, vão para casa.
-Edward…
-Não Bella. Este assunto já foi demasiado adiado. – E também ele subiu as escadas.
 
                                              (…)
 
-Não te sintas mal… sabes como ela é.
-Sim mãe, mas também sei como eu sou, como quero ser, e com quem. A Rosalie tem de compreender que não pode mandar em mim! Eu adoro-a, mas acima de tudo amo o Jacob… e se eu tiver de escolher…
-Não penses nisso… Eu sei como é, termos de escolher… entre duas pessoas que amamos.
Subitamente lembrei-me de um assunto pendente…
-Mãe, posso ir fazer um telefonema?
-Claro.
-No meu quarto.
-Sim, vai.
Enquanto marcava o número que já sabia de cor, sentei-me na cama.
-O número de telefone que marcou, não está disponível. Por favor tente mais tarde. Deixe uma mensagem a seguir ao sinal…
-Hey Seth, sou eu, a Renesmee… ah… queria falar contigo… sobre ontem à noite… e queria pedir-te desculpas… ah… preciso mesmo de falar contigo… por favor não me digas que estás chateado comigo, ou que me odeias… ah… adeus, adoro-te.
 
                                              (…)
 
Passaram as férias de Natal.
Já estávamos nos finais de Janeiro.
A minha vida parecia ter regressado ao normal. Estava com Jacob.
Estava muito mais alegre, feliz e apaixonada. Miguel estava-se a afastar cada vez mais, e a sua irmã acompanhava-o. Era a vez dele. Era ele quem agora estava a sofrer.
Mas não era só ele. Seth continuava sem dar notícias.
Deixava-lhe dezenas de mensagens todos os dias, mas nunca, nenhuma foi correspondida. Fui a casa dele, mas nunca estava.
Deixa-me angustiada saber que está a sofrer… mas certa parte também estou… sinto a falta dele.
 
                                            (…)
 
-Que tens?
-O Seth, ainda não me respondeu… está a dar cabo de mim. Podia ao menos responder a uma mensagem? Nem que fosse para dizer que não me queria ver mais!
-A culpa foi minha.
-Não! Não, não foi, Jake! Nunca mais digas isso! Tu não tens culpa de nada.
-Nessie… - Tapei os seus lábios com os meus, e suavemente deixámo-nos cair na areia húmida de La Push.
Enquanto nos beijávamos intensamente, o som da água do mar tornava-se cada vez mais intenso, e ao baterem nas rochas e na areia, com o som de palmas, o som era relaxante.
-Jake…
-Hum…
-Pára.
-Hã?
-Está a chover. Temos de ir embora.
-Oh, desculpa. Anda.
-Olha, estou com…fome.
-Eu vou contigo.
-A sério?
-Sim.
 
                                           (…)
 
-Emmett? Que fazes aqui?
-Acabei de enfardar uns quantos aperitivos. E tu? Ou melhor, vocês?
-Tinha fome. – Desabafei.
-E que coisinha é essa que comeste?
-É um pequeno veado… porquê?
-Possa… isso nem me enchia um décimo do estômago…
-Fui eu que o apanhei para ela, tens problemas?
-Não, nenhuns. Bem, eu vou para casa, vêm?
-Sim.
-Porque não? E vemos quem é mais rápido, gorila sanguinário.
-Hum, vamos lá rafeiro…
 
                                             (…)
 
-Olá. – Saudámos, enquanto entravamos na casa dos Cullen.
-Olá. – Responderam.
-Jacob, como vais?
-Bem Edward.
-Tens fome, querido?
-Ah… não Esme, obrigado.
Sentámo-nos no sofá, e começámos a ver programas televisivos.
-Nessie, estás bem?
-Hum…mais ou menos…
-Que tens? – Perguntou a minha mãe.
-Não me estou a sentir nada bem…
-Que sentes? – Perguntou Carlisle, que já se encontrava a meu lado.
-A minha barriga… está tudo a andar à roda… só me apetece vo… - E a minha cabeça caiu para o chão.
Estava agora agachada no chão a vomitar. Tinha de um lado Jacob a suportar-me, e do outro Carlisle e o meu pai.
-Estás melhor? – Perguntou.
-Um pouco… mas não me estou a sentir muito bem…
-Carlisle que se passa?!
-Calma Edward. Não te esqueças que ela é humana.
-Vou buscar coisas para limpar isso. Alice, leva-a para cima e ajuda-a. – Pediu Esme.
-A culpa é toda do rafeiro.
-Que queres dizer com isso?
-Bem Jazz… acho que o “bambi” que ela comeu estava estragado.


S. às 21:30 | link do post | comentar

20 comentários:
De twilighter a 1 de Janeiro de 2010 às 20:40
pf, publiquem mais um capitulo, ou dois, ou tres hoje!!!ahahah
adr a vossa fanfic!!!!quero saber o resto!!!!
bjinhus pas duas!!!!!
^_^


De Daniela_TP a 2 de Janeiro de 2010 às 02:05
Linda.....linda.........magnifica.

Está fantastica, mas só uma pergunta: O Edward não sabe o que a Nessie e o Jacob fizeram? Ele foi muito brando.....xD...é a minha opinião que o Edward não reagiria assim tão bem, mas a fanfic é vossa meninas.

bjs e já estou a morrer para sair o proximo capitulo.


De Rita Diniz a 2 de Janeiro de 2010 às 20:25
Nao :p ele AINDA nao sabe xD
ela esforçou-se para que ele nao percebesse :p
obrigada pelo comentario ! ^_^


De twilighter a 2 de Janeiro de 2010 às 21:27
rita, qd é q publicam o proximo?!?!?
tou mortinha para q saia o proximo!!!!
va la, estamos tdas ansiosas!!!!
bjinhus e continuem com o vosso talento!!!!
^^


De Rita Diniz a 3 de Janeiro de 2010 às 12:14
A Anna disse-me que agora as fan fics tem um "calendario", com as datas marcadas em que saem. E decidiram que a nossa sai 1 vez por semana, as quartas feiras. E quanto a isso nao posso fzr nada T.T
O unico que posso fazr por vcs e os capitulos serem maiores...
Obrigada a todas pela vossa dedicaçao, e apoio !
Se ainda tiverem duvidas; rita_camacha_diniz@hotmail.com


De Marta a 4 de Janeiro de 2010 às 15:44
q pena ;~(
qer dizer, por um lado ate nem e' mau, pq agora ja sabemos q sai sempre a quarta, e nao ha aqela cena 'quando é q sai' e 'nunca mais', mas uma semana e' mto... eu sei q voces nao tem culpa, mas antao por favor façam capitulos maiores, senao eu morro...
mais uma vez obrigada por fazerem esta fanfic fantastica!
twi'kisses*


TWILIGHT SEMPRE XD


De Bárbara a 3 de Janeiro de 2010 às 03:43
Li todos os caítulos e amei !
Está simplesmente fantástica !
Vocês escrevem mesmo muito beem !
Têm que continuaar porque se não continuarem mato-vos !
Ahh raiva , nao ha mais palavras para descrever a vossa fic ....
As únicas coisas que posso dizer são as que já disse : está simplesmente espectacular e têm que continuar !

Um grande beijinhoo , continuem assim ! xDD


De Twilight.viciada a 16 de Janeiro de 2010 às 20:57
este capítulo tá demais..2+2=4 (LoL)
Continuem!! já agora o jacob vai viver para sempre enquant0 se transformar em lobo... é só para saberem..
A história está mesmo fixe!
bjSs...


Comentar post

status

Online desde:25.04.2008

Staff: And e Carolina
Layout: Missanga Azul
em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Tinha de vir aqui a este cantinho, finalmente o Mi...
A primeira imagem certamente está "quebrada", e pa...
Sobre os Talentos especiais de Alec: ele tem um V...
Você ainda a tem? Se sim, poderia me enviar? model...
Olá. Estou a procura de uma fanfiction que vocês p...
Aproveito só que está esteve a dar breaking dawn n...
Pelo que eu vi da entrevista, o Rob foi irônico ao...
Casamento lindo, me lembrou muito o casamento da B...
Meu sonho encontrar ele assim
Casal mais lindo

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds