Quarta-feira, 07.04.10

Podem ler aqui o quarta parte do quinto capítulo da Fanfic da Elisabete! Boas Leituras!


V.4

Uma semana tinha passado desde a noite em que descobrira que o meu pai estava vivo. Jacob tinha vindo ter comigo assim que soube que Edward estava de volta. Era uma tarde de Domingo, num dia primaveril cheio de sol e calor. Jake e eu estávamos no jardim improvisado no telhado da minha pequena casa. As minhas tulipas começavam a querer furar a terra dos vasos e borboletas passeavam ocasionalmente entre elas.

Jake bebia uma 7Up e olhava as crianças a correr no Central Park.

- Que tal é a sensação de voltares a ter um pai? – Perguntou depois de dar um gole através da palhinha da sua bebida.

- Não sei bem. – Cocei a cabeça distraidamente. – Ás vezes é boa, já não sinto um vazio tão grande, mas não sei bem como lidar com o Edward. Chamá-lo de “pai” não me parece correcto.

Jacob franziu o sobrolho na minha direcção enquanto levava a palhinha uma vez mais à boca.

- Não me olhes assim, “pai” é uma palavra que utilizei apenas umas 5 vezes em toda a minha vida, e foi para fingir que Carlisle era o meu pai. E depois…o Edward parece mais novo que eu, é estranho chamar pai a um homem que aparenta ter 17 anos.

- Sim, acho que também não me iria sentir muito bem. – Jake olhou para cima e depois estremeceu como se estivesse a imaginar alguma coisa desagradável.

- O que me atormenta mais é que eu sei o quanto ele gostava que eu o chama-se de pai. O Edward não me diz nada mas eu vejo pelos seus olhos o quanto se sente magoado cada vez que o trato pelo nome, apesar de o tentar disfarçar. – Olhei para as minhas mãos e brinquei com os dedos.

Ele parou de roer a palha e inclinou-se através do braço da cadeira desdobrável onde se encontrava na minha direcção.

- Summer, conhecendo o Edward como o conheço posso afirmar que ele compreende essa situação. Não te preocupes tanto com isso e verás que quando menos esperares te irás sentir confortável para o tratares como ele gostava. – Sorriu e voltou novamente o seu olhar para as crianças em Central Park.

A manhã de Segunda-feira nasceu brilhante e solarenga. Acordei antes do despertador com os pássaros a cantar no relvado em frente da minha casa. Abri um pouco a janela do meu quarto para deixar que a brisa matinal o refrescasse.

Saí de casa com tempo para poder caminhar calmamente em direcção à universidade. Enquanto passeava desfrutava do calor do sol a bater na pele. Lembrei-me de Jake, na cama do outro quarto da minha casa, a ressonar, em cima dos lençóis. Tinha-lhe deixado um bilhete na porta do frigorífico a dizer onde poderia encontrar a torradeira e o pão e como funcionava o microondas. Tinha-lhe deixado também o meu número de telemóvel caso ele precisasse de alguma coisa. Perguntava-me se ele seria capaz de sobreviver umas horas sozinho em casa, se saberia cuidar de si ou se sairia para a rua à procura da primeira pastelaria que visse, quando do outro lado do passeio, alguns metros mais à frente, estava uma multidão, maioritariamente mulheres e jovens do sexo feminino. Dei três passos e elas começaram a gritar histericamente “Rob”, “Robert Pattinson”, “Morde-me”, enquanto um rapaz, rodeado de grandes capangas cheios de músculos tentava furar pela multidão.

Baixei o olhar para os meus próprios pés e mordi o lábio inferior enquanto pensava “Oh não. Outra vez?”. Quando voltei a olhar na direcção da multidão vi tudo o que se passou nos segundos a seguir em câmara lenta. Uma jovem que conseguiu furar o cordão de segurança e tentava agarrar Rob, este, com o susto e o desespero, a fugir a correr para o meio da estrada e um taxista distraído a levar o táxi na direcção deste.

“Ele não tem hipótese de escapar.”, Assim que pensei estas palavras desatei a correr na sua direcção sem me preocupar com quem me pudesse estar a ver desaparecer de repente daquele sítio.

Robert parou no meio da estrada quando reparou no táxi demasiado perto de si. O taxista travou a fundo e o som dos pneus a chiar no asfalto fez com que as fãs gritassem e se encolhessem, esperando pelo embate.

Consegui chegar perto de Rob e agarra-lo pelos ombros para o tirar da frente do táxi um segundo antes deste lhe bater nos joelhos. Ele fechou os olhos esperando o seu destino, mas em vez da dor que pensava vir a sentir sentiu-se elevar-se no ar, de seguida ouviu um baque profundo, como chapa a bater contra chapa, como uma colisão entre carros e no momento seguinte estava a cair um pouco desamparadamente no chão, esmurrando o cotovelo no asfalto.

Quando abriu os olhos viu um par de olhos verdes claros, um verde fora do comum mas que reconhecia de algum lado, a olhá-lo fixamente.

- Tu estás bem? – Perguntei-lhe preocupada. Ele não me respondeu, limitava-se a olhar-me fixamente de boca meia aberta e olhos de surpresa. – Rob? Estás bem? Não te magoas-te?

Sabia que ele tinha caído meio desamparado quando a beira do pára-choques do táxi meu bateu no joelho esquerdo fazendo-me perder o equilíbrio. Felizmente tinha sido de raspão e não estava visivelmente amolgado, apenas um pouco. Estávamos do lado do condutor, Robert estava sentado no asfalto com as costas encostadas à roda dianteira e eu encontrava-me agachada à sua frente. Abanei-o mais uma vez.

- Robert, estás a ouvir-me?

Do outro lado do táxi ouvi os seguranças correrem na nossa direcção. A porta do condutor do táxi abriu-se e de lá de dentro saiu um taxista de meia-idade, de origem hispânica e com as mãos no cimo da cabeça.

“Dios mio”, dizia-a ele repetidamente.

Em poucos segundos os seguranças puseram-se ao nosso lado, afastando-me rapidamente para chegarem até Rob. Ele pareceu despertar com a chegada dos seus protectores.

- Eu estou bem. Foi só um arranhão, estou bem. – Ergueu a mão esquerda acima da cabeça para tapar o sol enquanto me via levantar.

Vacilei um pouco antes de me erguer completamente quando senti o meu joelho esquerdo doer e estalar. Fiz um pequeno esgar de dor mas levantei-me sem demoras.

- Tu…tu magoaste-te! – Disse Robert enquanto se apressava a levantar e a apontar na minha direcção. Os seguranças olharam para mim como se só agora se apercebessem que eu ali estava.

- Eu estou bem. – Fiz um pequeno sorriso encorajador.

- Mas eu ouvi…o táxi bateu-te, eu ouvi. – Ele continuava a balançar o dedo à minha frente.

- Não, nem me tocou. Safamo-nos de boa. – Alarguei um pouco mais o meu sorriso na esperança que ele acreditasse em mim.

Não sei se resultou mas o que é certo é que Rob parou de falar e limitou-se a olhar para mim enquanto franzia o sobrolho. Quando ele baixou o braço senti o cheiro a sangue.

- Tu é que precisas de tratamento. – Disse-lhe enquanto apontava o seu cotovelo que começara a sangrar.

Robert rodou a camisa ensanguentada na sua direcção e silvou entre dentes quando o tecido roçou a ferida. Os seguranças apressaram-se a agarrá-lo para o encaminharem na direcção do hotel, mas antes que pudesse virar costas e seguir o meu caminho este agarrou-me pelo braço.

- Tu vens comigo!

- Porque é que hei-de ir contigo, não me magoei. – Apressei-me a dizer.

- Vens comigo porque me salvaste e eu quero-te agradecer da maneira mais correcta. – Agarrou-me o braço e levou-me de arrasto.

Reprimi uma expressão de dor quando forcei o meu joelho a andar. Não sabia porque é que ele me doía tanto.

 



Carolina às 21:29 | link do post | comentar

27 comentários:
De Filipa a 7 de Abril de 2010 às 21:36
Ah, que saudades que eu tinha desta fanfic!!!!! :D
Eu adoro, a sério!!!
Por mim podia haver um capitulo novo todos os dias :D
E obviamente, adorei este tb!!
Mal posso esperar pelo proximo! Espero que seja para breve... please :)


De BeaT a 7 de Abril de 2010 às 21:36
Dios mio!! LOL
Esta muito, muito bom, Elisabete!
Parabens!


De CC18 a 7 de Abril de 2010 às 21:39
Ohhh, já acabou?! Está tão lindo! Lindo, lindo.........maravilhoso!

Beijinhos CC18


De Effy_Edwards a 7 de Abril de 2010 às 21:41
Hee!! :D Finalmente!! *-* Eu adoro esta fanfic... e já estava com uma saudades :s
Por mim podiam postar todos os dias..não me importava nada... ^^
Humm..eu estou mortinha para ver o que vai acontecer entre o Robert e a Summer *-*




De Katy a 7 de Abril de 2010 às 21:41
AHHH!!

Está à espera desta fanfic à imenso tempo!!
É, sem duvida, a minha favorita!!

Eu só quero ver a reacção do Robert quando perceber que a personagem que interpreta, é na verdade real e o pai da pessoa com quem tem passado tanto tempo!

xD

Isto vai correr bem, vai!

Estou mesmo a imaginar:

"Tu és eu! espera, nao! eu sou tu? Ah? Isto nao devia estar a acontecer! tu és um ser imaginario, por amor de Deus!"

lol


De Cristiana da Silva Oliveira a 7 de Abril de 2010 às 22:01
"Reprimi uma expressão de dor quando forcei o meu joelho a andar. Não sabia porque é que ele me doía tanto."
Queres ver que ela se ta a transformar em humana???OMG
Muito bom Elizabeth!!!
Adorei!
Que sorte ! Ser a salvadora do RPatzz


De Catarina277 a 7 de Abril de 2010 às 22:05
Bastante perspicaz... presumo XD
Uma historia ao contrario, ironia do destino... LOL
bjs*


De Catarina277 a 7 de Abril de 2010 às 22:01
Que saudades :')
Nem preciso voltar a referir o quão fantástica está!
Bjs* desta grande fã XD


De Marina a 7 de Abril de 2010 às 22:01
Estava com tantas saudades desta fanfic!!!!!!!!!

Mais uma vez (E como não podia deixar de ser!!!) amei!!!!

Parabens Elisabete!!! continua!! mal posso esperar pelo proximo capitulo!!!!


De Rosinha a 7 de Abril de 2010 às 22:06
finalmente!!!... já andava a desesperar por novidds desta fic!!!!

(Elizabete, por favor posta + vezes...a xpera torna-se sofucante)

estou anciosa para saber o desenrolar dos acontecimentos, como vai ser em relação ao Edward, o desnvolvimento com o Rob, o k é o jacob, a familia dela, a relação com os amigos dela... eu kero saber tanta coisa e ando a imaginar tanta coisa!!!!

(nest momento tou a imaginar um gd momento...o Rob kd descobrir a verdade, será k ele vai acreditar... ker dzr o k ele supostamnt vive na ficção é a vida da sua salvadora constante...)

vou continuar a divagar!!!!

Continua...

kero noviddes mt rapidamente!

bjs


De Leonor A. a 7 de Abril de 2010 às 23:27
AAAAHHHH FINALMENTE!!!

Fogo, o que estava ansiosa por ler mais capítulos da tua fanfiction!
Não me desapontaste... antes pelo contrário, consegues sempre surpreender-me!

Sinto uma espécie de déjà vu... já li isto algures :P

Espero ler mais nos próximos tempos. Acredito que estejas ocupada mas já sabes, assim que puderes, continua!! Tens fãs que te esperam impacientemente - eu uma delas!

Good work ^_^


De Summer a 7 de Abril de 2010 às 23:47
Olá Leonor!
Sim, concerteza que deves ter lido isto. Foi uma notícia que sai o ano passado em que falava que o Robert tinha sido quase atropelado por um táxi enquanto fugia das fãs. =D
Ficou-me na cabeça esse episódio, porque achei uma autêntica estupidez por parte das fãs, quase causarem um acidente gravíssimo, e achei que era uma boa altura de meter esse assunto na fanfic! =)

Obrigada pelo comentário. Beijos


De Leonor A. a 8 de Abril de 2010 às 00:28
Ah, eu logo vi que já tinha lido isso algures!!! Porém, tb me faz lembrar o "Twilight" quando o Edward salva a Bella. Não sei se tb pretendes-te dar um gostinho do livro... Mas está uma boa ideia!!

Como sabes, espero, comento sempre pois a tua fanfiction está realmente divinal!! Mal posso esperar para ler a continuação (eu sei, deves estar farta de ouvir/ler isto)... Entretanto espero que continues (ok, tou-me a repetir)

Até à próxima ^_^


Comentar post

status

Online desde:25.04.2008

Staff: And e Carolina
Layout: Missanga Azul
em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Tinha de vir aqui a este cantinho, finalmente o Mi...
A primeira imagem certamente está "quebrada", e pa...
Sobre os Talentos especiais de Alec: ele tem um V...
Você ainda a tem? Se sim, poderia me enviar? model...
Olá. Estou a procura de uma fanfiction que vocês p...
Aproveito só que está esteve a dar breaking dawn n...
Pelo que eu vi da entrevista, o Rob foi irônico ao...
Casamento lindo, me lembrou muito o casamento da B...
Meu sonho encontrar ele assim
Casal mais lindo

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds