Quarta-feira, 28.04.10

Boa noite Twilighters!

Hoje, para além de um novo capítulo da fanfic trago mais uma novidade.
Criei um perfil de facebook da Summer Cullen onde poderão ficar a conhecer mais a personagem, interagirem directamente com ela e ficar a saber de mais coisas que não saem na fanfic.
Poderão encontrar o perfil se pesquisarem por Summer Cullen ou então pelo mail: summercullen2010@gmail.com.
Adiram à brincadeira que só assim tem piada! =P
Agora deixo-vos com o novo capítulo.
Espero que gostem.
Beijinhos
«Summer»
Capitulo 6 parte 2

 

VI.2

Edward apresentava-se calmo, mas uma pequena ruga no sobrolho revelava um pouco de impaciência. Estava encostado à parede com a perna direita dobrada e braços cruzados. Entrei no beco e coloquei-me à sua frente. Fiquei à espera que falasse mas limitava-se a olhar para mim com um olhar penetrante que me estava a deixar incomodada.

- Então? O que se passa? – Perguntei.

Não me respondeu. Limitava-se a olhar fixamente. Todo aquele silêncio era perturbador.

- Bem, se não vais dizer…

- O que foste fazer? – Perguntou ele interrompendo-me.

- Não estou a perceber. – Franzi o sobrolho.

A ruga no sobrolho acentuou-se e podia jurar ver uma veia palpitar mesmo no meio da testa. Agora eu sabia que Edward estava irritado.

- Eu vi a tua proeza de algumas horas atrás. Onde é que tinhas a cabeça? – A sua voz continuava calma e controlada.

Cruzei os braços com embaraço.

-Eu não…eu fiz sem pensar.

- Pois não pensaste. Nem sequer olhaste à tua volta para avaliar a situação.

- O que queres dizer com isso Edward?

Ficou ainda com um ar mais irritado, não sei se devido à minha pergunta ao facto de o ter tratado pelo nome. «A velha questão» pensei para mim. Desencostou-se da parede e descruzou os braços perdendo toda a sua postura descontraída.

- Não conseguiste ficar fora da situação. Viste que o teu amigo ia ser atropelado e foste a correr salvá-lo. Nem reparaste que as pessoas à tua volta ficaram a olhar para o sítio de onde, de repente, tinhas desaparecido, não reparaste na quantidade de fotógrafos que se encontravam atentos a toda a situação e muito provavelmente tiraram imensas fotos do teu “salvamento”. – Fez questão de frisar esta palavra desdramatizando-a. Edward gesticulava mais a cada frase que dizia. – A tua sorte é não conseguir ver o que te vai na cabeça. Quando senti o teu medo já estavas a correr em direcção ao rapaz. Senão ter-te-ia impedido, oh, acredita que o tinha feito.

Toda esta conversa estava a deixar-me irritada. Nunca ninguém me tinha dito o que não podia fazer. Ao longo dos meus anos de crescimento tinha interiorizado todos os comportamentos que não podia ter em frente aos humanos e por isso nunca foi preciso ensinar-me “o que não fazer”. Não acreditava que estava agora a acontecer.

- Ouve… - disse, espetando um dedo na direcção do seu nariz. – Já te disse que não pensei no assunto antes de começar a correr para o “salvar” – Ironizei a palavra tal como Edward o tinha feito no seu discurso. – Quando pensei já estávamos os dois no chão. Sim, é verdade que não reparei em mais ninguém a não ser no Robert.

Senti uma pontada no peito. Era verdade. Nada mais me preocupou na altura a não ser tirá-lo da frente daquele táxi e agora que pensava nisso tinha borboletas no estômago. O que se passava? Nunca tinha sido tão irresponsável. Edward estava certo, a minha atitude não foi a mais correcta, devia ter tido mais cuidado. Posso ter estragado tudo se fotografias foram tiradas em momentos cruciais ou as pessoas que me viram desaparecer começarem a abrir a boca. Mas não estava disposta a dar o braço a torcer para o meu pai.

- Não pode ser assim Summer, tens que ter mais responsabilidade. Está muita coisa em jogo e arriscares assim toda a tua família por causa de um simples humano…

“Por causa de um simples humano?”. Agora eu estava fula. Mas de repente senti uma calma e relaxei todo o meu corpo.

- E tu Edward? Pensaste no que estavas a arriscar quando atravessaste todo um parque de estacionamento para salvares a mãe de ser atropelada?

Era uma jogada muito baixa, e eu sabia-o. Mas não estava disposta a que alguém que esteve tanto tempo ausente de repente me viesse dar ordens ou sermões. Edward empalideceu e deixou que a sua boca ficasse pendurada num pequeno “Ó”.

- Foi uma situação diferente e não me falas assim, menina! – Disse ele irritado dando um passo na minha direcção.

Nesse momento, dois rapazes com os seus 20 e poucos anos, pararam e entraram um pouco no beco ao aperceberem-se da discussão.

- Está tudo bem? – Perguntou o rapaz loiro e mais alto dirigindo-se a mim, mas ao ver o olhar de Edward parou e quase deu um passo atrás.

- Está tudo bem, obrigado. Nós os dois já acabamos. – Disse olhando para o meu pai.

- Vês, eu disse-te que era apenas uma discussão entre namorados. – Disse o outro rapaz mais baixo para o amigo. – Anda embora pá.

Os dois saíram do beco. Ajustei a minha mala ao ombro e virei-me de lado para Edward, de frente para a saída do beco. Depois, falei por cima do ombro.

- Antes de julgares alguém pelos seus actos, olha para o teu passado. Estás cheio de telhados de vidro…pai. – Quase cuspi a última palavra.

Apressei-me furiosamente para a universidade. Estava atrasada mas entrei sem pedir desculpas ao professor e atirei, literalmente, a minha mala para cima da mesa. Arrastei a cadeira com algum ruído e deixei-me cair nela. Reparei que o professor tinha parado de falar com todo o barulho que fiz ao entrar mas não perguntou nada. Esperou que eu me acomodasse e retomou a sua aula.

- Alguém está bem disposto hoje. – Disse Jane ao meu lado.

- Um conselho Jane, hoje não fales para mim.

As aulas tinhas finalmente chegado ao fim e nem Cole nem Jane falaram comigo durante todo o dia. Ou se falaram eu não ouvi. Tinha passado todo o tempo a pensar na conversa que tivera com Edward e porque razão me arriscaria tanto com Robert. Tudo o resto à minha volta tinha sido um borrão. Não pude deixar de reparar que Jane estava um pouco chateada comigo, mas hoje não me sentia com capacidade de inventar uma desculpa com algum problema parecido para que ela se pudesse sentir útil.

Percorremos juntas e em silêncio o corredor até à porta principal da Universidade. Enquanto descia as escadas distraidamente Jane agarrou-me o braço direito com força, obrigando-me a sair do meu transe.

- Oh meu deus, oh meu deus, oh meu deus. – Repetiu Jane cada vez mais histérica e sem fôlego.

- O que foi? Não me digas que vais fingir que desmaias outra vez. – Lembrei-me da cena dela quando viu o Keith.

- Não! Desta vez sou mesmo capaz de desmaiar a sério. – Pôs uma mão no peito e apertou-me ainda mais o braço. – Diz-me que não estou a sonhar e que quem se encontra ali encostado àquela limusina é o Robert Pattinson!!

Levantei o olhar para a rua e qual não foi o meu espanto ao conferir que a Jane não tinha endoidecido de vez. Era mesmo o Rob quem se encontrava junto à limusina estacionada à frente da Universidade. Ele olhava fixamente na nossa direcção. Toda a escola tinha parado no jardim frontal e todas as raparigas olhavam boquiabertas para o homem loiro, impecavelmente vestido. Para meu maior espanto ele desencostou-se e caminhou na minha direcção, subindo as escadas com lentidão. Ou talvez fosse eu quem já estivesse a ver em câmara lenta. Parou mesmo à minha frente.

- Olá Summer. – Disse com a sua voz grave e sedutora. O sorriso matreiro a aparecer-lhe no canto da boca.

- Olá Robert. – Respondi roucamente.

Jane guinchou baixinho ao meu lado.

- Importas-te que leve a tua amiga? – Disse Rob dirigindo-se a Jane.

- Preferia que me levasses a mim. – Largou-me o braço e deu um pequeno passo ao lado.

Sentia todos os olhos da Universidade pousados em mim.

- Eu disse-te que ainda não tinha agradecido convenientemente o teu nobre gesto. – Pegou-me na mão direita e beijou-lhe as costas suavemente.

- Sim, sim cavaleiro andante. O que queres? – O meu tom era despreocupado e gozão mas no fundo tinha os joelhos a tremer.

- Vou-te raptar por umas horas.

Passou o braço pela minha cintura e conduziu-me pelas escadas até à limusina, onde entrei, sem saber o que me esperava.



Carolina às 21:43 | link do post

De marinaa a 28 de Abril de 2010 às 22:17
Parabens tens muitoo jeito!!
Quando sai o proximo capitulo??


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

status

Online desde:25.04.2008

Staff: And e Carolina
Layout: Missanga Azul
em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Tinha de vir aqui a este cantinho, finalmente o Mi...
A primeira imagem certamente está "quebrada", e pa...
Sobre os Talentos especiais de Alec: ele tem um V...
Você ainda a tem? Se sim, poderia me enviar? model...
Olá. Estou a procura de uma fanfiction que vocês p...
Aproveito só que está esteve a dar breaking dawn n...
Pelo que eu vi da entrevista, o Rob foi irônico ao...
Casamento lindo, me lembrou muito o casamento da B...
Meu sonho encontrar ele assim
Casal mais lindo

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds