Quarta-feira, 02.06.10

Podes ler aqui mais um capítulo desta Fanfic!

 


Capítulo 8

Preparativos

 

E pensar que ficaram com medo da presença dos Volturi, era agora de rir, ao deparar-me com a imensidão de folhas escritas ou rasuradas, papeis, tecidos, listas de compras e convites por enviar.

Agora sim, começara a ter pena de Edward.

A festa que Alice lhe preparava tinha dimensões extremas, que levavam qualquer pessoa simples, ao fim da sua sanidade mental.

- Alice? Bola de Espelhos? – Engoli em seco – Som de trinta colunas espalhadas pela casa? Queres por toda a gente surda? – Perguntei-lhe.

- Bella, são colunas pequenas! E não te esqueças que temos dois pisos, com fachadas isolantes, o que faz com que o som não se propague! – reclamou Alice delirante.

- Edward, tu é que devias estar aqui a defender a tua posição, não eu!

- Já nem vale a pena! – Resmungou Edward do outro lado da sala.

Suspirei e perguntei:

- Então Alice, precisas de ajuda para fazer alguma coisa? – Perguntei-lhe, rezando para que ela se limitasse a mandar-me sentar.

- Preciso! – Disse Alice, com um brilho de êxtase nos olhos. – Estão ali muitos cartões, que têm de ser metidos nos respectivos envelopes, para se mandarem, o mais rapidamente possível. – Alice parou, para recuperar o fôlego, e continuou – Já que ninguém nesta casa me ajuda!

- Eu estou a encomendar a comida, para os convidados humanos... – disse Rosalie.

- Humanos? – Perguntei confusa.
- Sim, os lobisomens, o Charlie, a Sue, a Renee e o Phil.

Fiquei repentinamente nervosa. Ainda não sabia se estava preparada para a reacção que viria da minha instável e ultra sensível mãe. E sabia que a minha mãe, nunca estaria preparada para ver a sua filha, que tantos anos criara, com uma face completamente diferente do que presenciara no seu crescimento. E ficaria destroçada, quando verificasse que era agora semelhante com o rosto de Esme, Alice, Rosalie, ou mesmo Violet. Aquilo que também me amedrontava era o facto de a minha ultra-sensível mãe, não lidar muito bem com seres fora da sua realidade. Eu saíra a Charlie, destemida, lidando muito bem com seres estranhos e fora do mundo convencional.

A mais preocupante das coisas, era o facto de a minha mãe, ainda nunca ter visto a minha filha, Renesmee, que agora aparentava ter 5 anos, tendo apenas 1 ano e meio de vida. A minha mãe já me pedira que levasse a minha filha a Jacksonville, mas a verdade é que adiara o máximo que podia, para que a surpresa da minha mãe pudesse ser contida ao máximo. A minha filha, agora com o seu desenvolvimento psicológico totalmente adulto, falava connosco numa linguagem fluente, articulando cada palavra, com a sua voz de soprano.

A maior pergunta instalava-se na minha mente, «como iria a minha mãe reagir!»

- Que se passa Bella? – Perguntou Jasper – Estás nervosa.

- É a Renee, como é que ela irá reagir quando vir que a sua filha se parece mais com a Esme, do que com ela própria, ou quando vir que Renesmee, tem mais idade do que aquela que aparenta? – Despejei, cada vez mais nervosa.

- Tem calma Bella – disse Edward tentando me acalmar. – A tua mãe só ficará aqui algumas horas.

Eles não compreendiam, apenas bastavam três segundos para a minha mãe, ver as parecenças entre mim e Renesmee, como Charlie o fizera, e ver como eu estava diferente. E se a minha mãe não compreendesse, e pedisse respostas? Eu não as poderia dar, sem a condenar para uma eternidade imortal, que eu nunca suportaria que Renee vivesse.

- Ela não pode vir – disse tensa – Ela vai notar tudo, e eu não a quero condenar a uma vida imortal.
- Bella, não sejas tão exagerada, a Renee é sensível, mas é forte – disse Edward, agora rodeando-me a cintura com os seus braços. – Sabes que este encontro tinha de acontecer e já passaram dois anos, desde a tua última visita! Ela viria visitar-te, de qualquer modo.
- Tens razão – concluí – Ainda temos lentes de contacto? – Perguntei virando-me subitamente para Alice.
- Sim, temos umas quantas na terceira prateleira do lado esquerdo, na casa de banho.

- Obrigada! – Disse, soprando-lhe um beijo.

O resto da noite foi passada a pensar em velas, candelabros, fitas e toalhas de mesa.

Edward deixou-se ficar estendido no sofá, ao lado de Emmett, a ver o jogo de baseball no canal de desporto, e Esme e Rosalie, juntaram-se a Alice na preparação da festa. Eu fiquei junto de Renesmee que olhava atentamente para o puzzle de 5000 peças que eu lhe oferecera, colocando umas 50 peças a cada dez minutos.

**

- É melhor levarmos a Renesmee a casa, para dormir – disse a Edward quando o relógio da sala fez um suave ‘Tac’ , das três da manhã.
Não me importava de ficar com a minha filha ao colo a noite inteira, mas queria estar com Edward, sozinha.
- Também acho. – disse Edward, como que lendo os meus pensamentos. Pegou na manta de bordados que a mãe de Sue, oferece a Renesmee, e colocou por cima de Renesmee, que estava habitualmente quente.

Despedimo-nos da família, e corremos em direcção a casa.

Quando cheguei, deitei Renesmee na sua cama, de pinho envernizado, e tapei-a até à cintura.
Edward estava atrás de mim, respirando por cima de ombro. Um cheiro a mel, sol e Verão, invadiu-me a mente, e o desejo do seu corpo e da sua pele descontrolou-me a mente. Peguei na sua mão e atravessei o corredor, entrando no nosso quarto, e apagando a luz. Deitei-me na cama e beijei-o, intensamente, procurando saciar o desejo que sentia por ele.

Lembrei-me da nossa primeira vez, na casa de férias na ilha Esme. E foi aí que me lembrei, a prenda ideal, não apenas para ele, mas também para mim!

Parei de o beijar e fiquei estupefacta a olhar para o nada, pensando na brilhante ideia que acabara de ter.
- Que se passa? – perguntou Edward incrédulo, com a minha subita mudança de acção.
- Nada, nada. – Disse-lhe voltando a beijar-lhe o peito e delineando a sua forma do corpo com as mãos.

Agora só me faltava falar com Esme, que como bem sabia, iria de certeza nos deixar ir.

Ficamos a noite inteira, apaixonadamente consumidos pelo desejo que nos unia. Edward era a perfeição de homem que sempre procurara, e apenas com uma estúpida mudança de cidade, mudara a minha vida.

 

*

*

*

 

Faltava apenas um dia, para o aniversário de Edward e os últimos preparativos estavam a ser feitos por Alice.
Renee chegava dentro de algumas horas no pequeno aeroporto de Seattle, e então fui falar com Esme, acerca da prenda de Edward.

- Esme – Chamei quando ela passava por mim com alguns pratos descartáveis.
- Diz Bella – Disse-me com um grande sorriso.
- Queria te pedir um grande favor – Disse-lhe, com ar envergonhado. – Bem, eu não sabia bem o que oferecer a Edward, pelo seu aniversário, e então tive a ideia de o levar à ilha Esme, para voltar a recordar os tempos em que era humana – Disse esboçando um sorriso envergonhado.
- Claro! – Respondeu Esme, rindo baixinho. – Mas para isso tenho de ligar ao serviço de limpezas, mas desta vez não à o problema da comida – disse abraçando-me. – Tenho tanto orgulho em ti, minha filha.
- Obrigada Esme, obrigada mesmo – respondi-lhe meio atrapalhada.
- Bem, agora vou ter com a Alice, estamos a compor a mesa de comes e bebes. Até já! – Esme soprou-me um beijo, e depois de mais uns risinhos baixos, ouvi-a do outro lado da casa, a cortar, o que me parecia ser papel prata.

*

Edward ainda não estava em casa, tinha ido encomendar o bolo de aniversário, mais uma charada humana.

Cada vez estava mais nervosa com a chegada da minha mãe, pelo que fui ter com Renesmee, para me acalmar.
Renesmee estava sentada no cadeirão do quarto de Esme, a ler ‘Código Da Vinci’ de Dan Brown, na versão em Espanhol, e lia em voz alta, num espanhol, tão perfeito, que parecia ser a sua língua de origem.
«La Biblia es un producto del hombre, querida. No de Dios. La Biblia no cayó mágicamente de las nubes».

- Mãe! – disse, fechando de imediato o livro, e correndo para mim, com o seu sorriso mais perfeito e espontâneo do mundo.

- Filha! – disse-lhe completamente deliciada – Não te queria incomodar, só queria ver o que estavas a fazer.
- Não tem mal, mamã. Estava a ler um livro, mas não interessa. Vamos fazer alguma coisa juntas! – disse-me com os seus olhos a brilhar.

- Não parece má ideia, mas.. – Renesmee baixou os olhos, como que decepcionada - ... temos de ir buscar a tua avô ao aeroporto.

- Podíamos ir dar um passeio antes? – perguntou-me, fazendo renascer o seu esplendoroso sorriso.

- É uma óptima ideia, mas primeiro, tenho de telefonar ao teu pai, para o avisar de que não tem de me vir buscar a casa.

*

A minha filha rodopiava pelo campo verdejante, onde amores-perfeitos desabrochavam, anunciando o Verão tardio deste ano. Os seus cabelos voavam ao sabor do vento, e o seu cheiro a rosas, lavanda, e anis, espalhavam-se pela floresta quente, cheia de seres consumidos pelo calor.

Era tempo de ir buscar a Renee ao aeroporto.



Carolina às 21:37 | link do post

De inesrobert a 8 de Junho de 2010 às 13:56
Quando sai a próxima?? MEU DEUS! É PERFEITA!!! Adoro as partes quando eles vão para o quarto e ficam lá a noite inteira!



Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

status

Online desde:25.04.2008

Staff: And e Carolina
Layout: Missanga Azul
em todos os momentos twilight


Já nos deste o teu like?
pesquisar neste blog
 
Links vários
comentários recentes
Tinha de vir aqui a este cantinho, finalmente o Mi...
A primeira imagem certamente está "quebrada", e pa...
Sobre os Talentos especiais de Alec: ele tem um V...
Você ainda a tem? Se sim, poderia me enviar? model...
Olá. Estou a procura de uma fanfiction que vocês p...
Aproveito só que está esteve a dar breaking dawn n...
Pelo que eu vi da entrevista, o Rob foi irônico ao...
Casamento lindo, me lembrou muito o casamento da B...
Meu sonho encontrar ele assim
Casal mais lindo

Arquivo
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


2003:

 J F M A M J J A S O N D


2002:

 J F M A M J J A S O N D


2001:

 J F M A M J J A S O N D


2000:

 J F M A M J J A S O N D


1999:

 J F M A M J J A S O N D


1998:

 J F M A M J J A S O N D


1997:

 J F M A M J J A S O N D


1996:

 J F M A M J J A S O N D


subscrever feeds